PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

RJ: Duque de Caxias usa câmara resfriada para guardar mortos pela covid-19

13.abr.2020 - Fila de pessoas na entrada da UPA de Duque de Caxias (RJ) - Herculano Barreto Filho/UOL
13.abr.2020 - Fila de pessoas na entrada da UPA de Duque de Caxias (RJ) Imagem: Herculano Barreto Filho/UOL

Do UOL, em São Paulo

24/04/2020 09h14Atualizada em 24/04/2020 09h21

O IML (Instituto Médico Legal) de Duque de Caxias, município da Baixada Fluminense, instalou uma câmara frigorífica em um espaço ao lado para armazenar corpos de vítimas da covid-19.

A cidade, que contabilizava até ontem 40 mortes causadas pelo coronavírus, é a segunda mais afetada no estado do Rio de Janeiro, atrás apenas da capital.

Uma foto publicada pelo jornal "O Globo" mostra uma câmara branca semelhante a um contêiner em um espaço com chão de terra ao lado do IML. De acordo com a publicação, o equipamento custou R$ 35 mil e tem capacidade para armazenar 30 corpos até a liberação para o enterro.

A medida, de acordo com o jornal, é para evitar o contágio entre funcionários e familiares das vítimas.

Prevendo um eventual aumento no número de mortos, a concessionária responsável pela administração do IML planeja contratar mais três câmaras para armazenar corpos.

Coronavírus