PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Witzel descarta fazer isolamento mais rígido no RJ: "Não cogito lockdown"

Wilson Witzel (PSC), governador do Rio de Janeiro - Dikran Junior/Futura Press/Estadão Conteúdo
Wilson Witzel (PSC), governador do Rio de Janeiro Imagem: Dikran Junior/Futura Press/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

30/04/2020 18h46

Após o secretário estadual de Saúde defender regras mais rígidas para o isolamento social em meio à pandemia do novo coronavírus, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), disse que não vai determinar medidas obrigatórias no estado.

"Não cogito lockdown", disse o governador ao jornal O Globo. Witzel ainda ressaltou à publicação que já prorrogou decreto com as atuais regras de quarentena até o dia 11 de maio.

A declaração do governador foi feita em resposta ao questionamento do veículo por causa da declaração do secretário Edmar Santos (Saúde) em entrevista à TV Globo. O titular da pasta disse que o Brasil "tem tido uma dificuldade muito grande no sentido de fazer valer realmente o isolamento social" e estimou que existam 140 mil pessoas com coronavírus no estado sem saber atualmente.

O secretário também disse que pode haver caos no sistema de saúde do Rio de Janeiro nos meses de maio e junho por causa do avanço da covid-19.

A secretaria estadual de Saúde divulgou hoje que o Rio de Janeiro chegou a 854 mortes causadas pelo novo coronavírus. Desse total, mais de 500 foram registradas na capital fluminense.

Coronavírus