PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Maestro morre com covid-19 um mês após homenagear profissionais da saúde

Maestro Siney Saboia de Moura, da banda da Guarda Municipal de Macapá - Reprodução/Facebook
Maestro Siney Saboia de Moura, da banda da Guarda Municipal de Macapá Imagem: Reprodução/Facebook

Abinoan Santiago

Colaboração para o UOL, em Ponta Grossa (PR)

16/05/2020 22h02

Um mês depois de conduzir uma homenagem da banda da Guarda Municipal de Macapá aos profissionais de saúde da linha de frente no combate à covid-19, o maestro Siney Saboia de Moura, 46 anos, morreu da doença.

Ele apresentou os sintomas há quatro dias e deu entrada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Zona Sul, em Macapá, na manhã de ontem. Conseguiu leito em um centro especializado para tratamento da covid-19 somente à noite e morreu na manhã de hoje, segundo a família.

Saboia procurou o médico depois de apresentar por três dias sintomas da covid-19, sobretudo falta de ar. A família diz que ele já sofreu com pressão alta.

"Ele passou o dia de ontem aguardando leito e somente tarde da noite conseguiram. [Demorou] muito tempo", afirmou a esposa, Samandra Nobre, sem entrar em mais detalhes. Além dela, o maestro deixa um filho de 14 anos.

O UOL enviou questionamentos ao governo do Amapá sobre a suposta demora na transferência do maestro para um dos dois centros especializados para tratamento da covid-19 em Macapá. Até a publicação desta reportagem ainda não havia tido retorno. O problema já chegou até a virar ação do Ministério Público do Amapá na Justiça, pedindo ao governo celeridade nas transferências com a abertura de novos leitos.

O alto número de doentes de covid-19 no estado fez o sistema público colapsar e gerou o "lockdown", a ser praticado a partir de 19 de maio. Segundo o boletim divulgado hoje pelo governo, são 3.834 casos confirmados do novo coronavírus, sendo 108 mortes. É a segunda maior taxa do Brasil.

Maestro quis agradecer profissionais da saúde

A morte do maestro ocorreu pouco mais de 30 dias após ter comandando a banda da Guarda Municipal em uma homenagem aos profissionais da UBS (Unidade Básica de Saúde) Lélio Silva, referência em atendimento nos casos de coronavírus em Macapá. A cidade tem atualmente 2.639 confirmações e 66 mortes.

No dia da homenagem, em 14 de abril, em um vídeo divulgado pela prefeitura de Macapá, Saboia comentou que a apresentação era uma forma de agradecer aos profissionais. "Hoje, tiramos um pouquinho do nosso dia para homenagear vocês com um pouco de música. Obrigado por tudo", disse o maestro, ao final da apresentação.

O comandante da banda da Guarda Municipal, Irlã Barbosa, disse ao UOL que a corporação recebeu a informação da morte de Saboia "com muita tristeza", em razão da afinidade que o maestro tinha com os demais músicos.

"[A homenagem] foi uma decisão conjunta do comando da guarda, com o comando da banda e com ele, como maestro. Recebemos a morte do Saboia com muita tristeza, pois ele era um líder para todos nós, um grande músico, amigo e, às vezes, um paizão e um profissional espetacular, que sempre procurava levar todos os membros ao alto nível musical", afirmou.

O prefeito de Macapá, Clécio Luís (Rede), também lamentou a morte. "Infelizmente, os números vão virando nomes conhecidos, e a dor, mais presente em nossos corações. Saboia era um extraordinário músico, alegre, generoso, um dos maiores trompetistas da região Norte", escreveu o prefeito nas redes sociais.

Coronavírus