PUBLICIDADE
Topo

Ceará anuncia plano de reabertura, mas prorroga decreto de isolamento

Do UOL, em São Paulo

28/05/2020 15h11

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), anunciou hoje o plano de reabertura das atividades econômicas do estado, de forma gradual e dividido em quatro fases. Apesar disso, ele confirmou que o decreto de isolamento será renovado mais uma vez, para tentar frear os contágios do coronavírus.

"Anunciei hoje nosso Plano de Retomada Gradual e Responsável, que é composto de uma Fase de Transição, a partir do dia 1º de junho, e mais quatro fases. Reforço que só avançaremos nas fases com rigorosa avaliação do cenário da Covid em nosso estado", tuitou Santana.

"E outra informação importante: o Decreto de Isolamento Social será prorrogado em todo o Ceará. E somente as atividades comerciais autorizadas poderão reabrir. Repito: de forma gradual e responsável, e respeitando as normas sanitárias", acrescentou.

O planejamento será implementado a partir de 1 de junho, sob o nome de Plano Responsável de Abertura das Atividades Econômicas e Comportamentais.

O processo conta com uma fase inicial de transição, com 17 setores, e mais quatro fases de abertura. O governo promete obedecer a critérios técnicos, sanitários e epidemiológicos.

"Para que esse plano possa funcionar é fundamental nós respeitarmos os decretos. Não adianta começar a abrir e daqui a pouco, se os casos aumentam, ter que retroceder a um processo mais rígido. Sempre tenho dito que nossa prioridade é salvar vidas. É fundamental o compromisso das empresas com os funcionários e o comportamento da população", afirmou ele.

"Cada estágio obedece a critérios que precisam ser atingidos para se alcançar a abertura do passo seguinte nas medidas", informou o governo cearense. "A Fase de Transição começa na segunda-feira (1º) e segue por uma semana. Nela está liberada a operação de 100% da Cadeia de Saúde (incluindo consultórios médicos e odontológicos), 31% da Cadeia da Construção Civil, com até 100 operários por obra e 30% de efetivo no setor produtivo, além de percentuais dos setores: Indústria Química e Correlatos; Artigos de Couros e Calçados; Indústria Metalmecânica e Afins; Saneamento e Reciclagem; Indústria e Serviços de Apoio; Energia; Têxteis e Roupas; Comunicação, Publicidade e Editoração; Artigos do Lar; Agropecuária; Móveis e Madeira; Tecnologia da Informação; Logística e Transporte; Automotiva; e Esporte, Cultura e Lazer."

O projeto ainda prevê que "a primeira fase inicia em 8 de junho e soma 14 dias de duração. As etapas seguintes dependem do atendimento aos critérios de análise, tendo, cada uma delas, 14 dias de duração. Os gatilhos para a transição destas fases levam em consideração a taxa decrescente de ocupação dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) destinados ao tratamento da Covid-19, de internações, de óbitos pela doença, e a territorialidade dos casos".

O Ceará tem 37.448 casos confirmados da covid-19 e 2.686 mortes, de acordo com os dados oficiais.

Coronavírus