PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus: mundo registra mais de 100 mil novos casos pela 4ª vez

Brasil e EUA foram responsáveis por quase 40% do registro diário de novos casos de covid-19 no mundo - Anton Petrus/Getty Images
Brasil e EUA foram responsáveis por quase 40% do registro diário de novos casos de covid-19 no mundo Imagem: Anton Petrus/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

28/05/2020 08h52

A pandemia do novo coronavírus contamina milhares de pessoas diariamente no mundo desde março, e apesar de alguns países já terem iniciado o processo de reabertura econômica, os números mostram que a disseminação da covid-19 não está em curva decrescente em um panorama global.

De acordo com a universidade Johns Hopkins, só ontem, o coronavírus atingiu 102,2 mil pessoas em todo o mundo. É a quarta vez que o gráfico indica uma taxa de novos contaminados acima de 100 mil.

As outras três vezes em que este índice atingiu a casa da centena de milhar ocorreram há menos de 15 dias.

No dia 15 deste mês, por exemplo, a Johns Hopkins contabilizou 100,2 mil contaminados, até então recorde desde o início da pandemia.

Este índice foi superado na última quinta-feira (21), com 106,1 mil novos casos, e o dia seguinte marcou o recorde de registros momentaneamente: 108,7 mil infectados.

Gráfico da Johns Hopkins mostra que mundo registrou mais de 100 mil casos apenas quatro vezes, todas nos últimos 15 dias - Reprodução/JohnsHopkins - Reprodução/JohnsHopkins
Gráfico da Johns Hopkins mostra que mundo registrou mais de 100 mil casos apenas quatro vezes; ontem, taxa foi de 102,2 mil
Imagem: Reprodução/JohnsHopkins

Brasil e EUA "puxam" índices

Estes números são alavancados, principalmente, por Brasil e EUA, que passaram o mês de maio renovando recordes negativos.

Só ontem, o país presidido por Jair Bolsonaro teve 20.599 novos casos, considerada a maior taxa em todo o mundo. Os norte-americanos, por sua vez, diagnosticaram 18.677 pessoas com covid-19 no último balanço.

Somados, portanto, Brasil e EUA tiveram ontem quase 40% dos mais de 102 mil casos contabilizados mundo afora.

Coronavírus