PUBLICIDADE
Topo

Estudo mostra alto nº de casos e mortes por SRAG por covid-19 em junho

                               - BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Imagem: BOBBY FABISAK/JC IMAGEM

Do UOL, em São Paulo

23/06/2020 10h53

Os números de casos e de óbitos em decorrência de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) por covid-19 aumentaram consideravelmente em todas as regiões do país na semana de 7 a 13 de junho. O dado é do InfoGripe, sistema de monitoramento da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

Durante a semana citada acima, o número de casos registrados de SRAG este ano chegou a 210.767, provocados por diferentes vírus respiratórios, sendo 1,4% de influenza A, 0,7% de influenza B, 1,1% de vírus sincicial respiratório (VSR) e 94,7% de Sars-CoV-2 (covid-19). O novo número foi considerado "muito alto" pelo sistema.

"É importante destacar que, para fins de embasamento de ações relacionadas a distanciamento social, é fundamental analisar os presentes dados em conjunto com a taxa de ocupação de leitos das respectivas regionais de saúde, uma vez que o número de novos casos semanais de SRAG ainda se encontra elevado mesmo nos estados que apresentaram queda", avalia o coordenador do InfoGripe, Marcelo Gomes.

Gomes observou ainda que, do ponto de vista epidemiológico, a flexibilização das medidas de distanciamento social facilita a disseminação de vírus respiratórios e, portanto, podem levar a uma retomada do crescimento no número de novos casos.

O estudo mostra que ocorreram 37.986 óbitos de SRAG (podendo variar entre 36.257 e 40.693) até o dia 13 de junho. Dentre as mortes por SRAG são 0,5% de influenza A, 0,2% de influenza B, 0,1% de vírus sincicial respiratório (VSR) e 98,5% de Sars-CoV-2 (covid-19).

O coordenador explica que as informações sobre mortalidade têm sofrido alto impacto por conta de problemas e atrasos na digitação. "Para análise de tendência recomendamos focar nas curvas de casos de SRAG que tem menor impacto", afirmou.

Coronavírus