PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

SP vê platô na capital; mortes crescem 104,76% no interior em junho

Felipe Pereira e Patrick Mesquita

Do UOL, em São Paulo

01/07/2020 13h21

O governo de São Paulo disse hoje que já é possível visualizar um platô no número de novas mortes por covid-19 na capital do Estado nas últimas seis semanas. A expectativa é de que ocorra uma redução nas estatísticas nas próximas semanas. O interior, no entanto, mostrou um aumento de 104,76% de vítimas fatais e 172% de novos casos entre os dias 3 e 30 de junho.

"Na capital, nas últimas seis semanas, temos uma estabilidade no número de óbitos, que tem variado de 700, 770, na última semana 611. Mas, graficamente, é possível estabelecer e visualizar o estabelecimento de um platô nas últimas seis semanas em relação aos novos casos na capital. Estamos há seis semanas sem uma demonstração de crescimento no número de óbitos", disse o secretário-executivo do Centro de Contingência paulista, João Gabbardo.

As estatísticas demonstram que na semana 21 (entre 14 e 20 de maio) foram registradas 699 mortes na capital. Na última semana (19 a 25 de junho), o número de vítimas fatais na cidade foi de 611 óbitos.

Ao todo, o Estado chegou a 15.030 mortos pela doença causada pelo novo coronavírus. Isto significa que o Estado ficou na borda mínima da projeção feita para junho, que variava entre 15 mil e 18 mil óbitos. O número de casos fechou o último mês com 289.935 confirmações.

Coordenador do Centro de Contingência, Paulo Menezes, também destacou que a região metropolitana de São Paulo indica uma redução progressiva no número de casos e óbitos. Ele acredita que a melhora na situação do interior será resultado das medidas de distanciamento social e que a expectativa é de uma evolução nas próximas semanas.

"Temos algumas regiões de São Paulo, principalmente a metropolitana, onde há um indicativo de que não só atingimos o platô, como estamos começando a ter uma redução progressiva no número de casos e óbitos. Essa situação também está sendo observada na região da Baixada, com perspectiva de mudar de fase nas regras. Em relação ao resto do interior, temos a maior parte na zona vermelha. O platô vai depender do sucesso das medidas de quarentena nessas regiões. A nossa expectativa é que na próxima semana, possamos assistir a uma estabilização no número de casos e óbitos decorrentes de um aumento do distanciamento social, uso de máscaras", afirmou.

Na manhã de hoje, o governador João Doria (PSDB), disse que São Paulo estava "muito próximo" do platô na pandemia de covid-19.

São Paulo experimenta, desde o início do mês, uma reabertura gradual das atividades econômicas, de acordo com um plano elaborado pelo governo estadual. As regiões do estado são divididas em fases, de acordo com os índices de casos, mortes, internações e evolução da pandemia. A capital está na fase 3, amarela, e na próxima segunda-feira (6), permitirá a reabertura, ainda com restrições, de bares, restaurantes e salões de beleza.

Coronavírus