PUBLICIDADE
Topo

Bares e restaurantes admitem 'grande surpresa' com limitação de horário

Do UOL, em São Paulo

06/07/2020 09h30

A cidade de São Paulo vive hoje um dia importante no processo de flexibilização das medidas de isolamento social por conta da pandemia do coronavírus. Bares e restaurantes poderão voltar a funcionar com restrições, e uma delas foi vista com "grande surpresa" pelos próprios representantes do setor, que dialogaram com a Prefeitura para estabelecer os novos protocolos de segurança.

Segundo a Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), a determinação de funcionamento até as 17h não era esperada neste retorno do setor, que tinha permissão para funcionar apenas no sistema delivery desde o final de março.

"Alguns detalhes foram discutidos anteriormente entre a Prefeitura e a Abrasel e outras entidades, mas na hora do termo de compromisso mesmo foi uma grande surpresa. Principalmente na questão do horário", disse Rodrigo Goulart, diretor da Abrasel, em entrevista à Globonews.

"Era se conversado inclusive no termo de compromisso junto à Prefeitura e a reabertura era até as 10h da noite, mas infelizmente está valendo agora uma restrição do estado e teremos que fechas todos os bares e restaurantes da cidade às 17h", acrescentou Goulart, lembrando o termo de compromisso assinado anteontem pelo prefeito Bruno Covas (PSDB).

Outra restrição que não foi vista com bons olhos pelos representantes de bares e restaurantes de São Paulo é a determinação para não atender clientes na calçada, do lado de fora dos estabelecimentos.

"Infelizmente teve essas surpresas e também alguns outros detalhes dos protocolos como a não permissão de utilização de áreas externas. Nós sabemos e temos defendido a questão da maior segurança do uso na área externa, mas neste primeiro momento poderemos utilizar apenas áreas internas", afirmou o diretor da Abrasel.

A reabertura iniciada hoje pela Prefeitura de São Paulo também limita os bares e restaurantes ao funcionamento de seis horas diárias e utilização de apenas 40% da sua capacidade, além do uso obrigatório de máscaras. Apenas estabelecimentos que tenham ambientes internos arejados podem oferecer a opção de consumo no local.

Coronavírus