PUBLICIDADE
Topo

Líder do Conselho de Saúde de BH sofre ameaças de morte por apoiar lockdown

Comércio de Belo Horizonte pode funcionar normalmente após decisão do TJMG - Reprodução/TJMG
Comércio de Belo Horizonte pode funcionar normalmente após decisão do TJMG Imagem: Reprodução/TJMG

Do UOL, em São Paulo

14/07/2020 19h33

A presidenta do Conselho Municipal de Saúde de Belo Horizonte (CMSBH), Carla Anunciatta, foi alvo de ataques nas redes sociais após apoiar medidas mais contundentes de isolamento social e do lockdown por conta do novo coronavírus.

Segundo a assessoria do órgão, Anunciatta recebeu mensagens com "palavras de baixo-calão, xingamentos de toda a natureza e ameaças de morte".

Diante dos atos antidemocráticos e criminosos e sentindo sua integridade física e ameaçada, a presidenta registrou boletim de ocorrência na Polícia Militar.

A Mesa Diretora do CMSBH ainda encaminhou ofício ao prefeito de BH, Alexandre Kalil, e ao Ministério Público da Saúde de BH com solicitação de medidas de segurança para a preservação de vida da presidente do conselho e de seus familiares.

"Os ataques apontam para posturas machistas, misóginas, elitistas e de natureza fascistas e serão sempre rechaçados pelo CMSBH, pois este órgão deliberativo e colegiado regulamentado pela Lei Municipal 5903, de 03/06/1991 e Lei Municipal 7536, de 19/06/1998 entende que tais ataques atingem, além de Carla Anunciatta, todo o Controle Social de Belo Horizonte", afirmou o órgão, em nota.

Segundo os dados oficiais da Prefeitura, a capital de Minas Gerais já conta com mais de 12.123 casos confirmados da covid-19 e 288 mortes. O estado passa de 78 mil diagnósticos e 1.688 óbitos.

Coronavírus