PUBLICIDADE
Topo

Governo federal é penúltimo em ranking de transparência durante a pandemia

Presidente Jair Bolsonaro e ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello - Adriano Machado
Presidente Jair Bolsonaro e ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello Imagem: Adriano Machado

Do UOL, em São Paulo

31/07/2020 08h41

O governo federal ficou em penúltimo lugar no ranking que avalia a transparência na divulgação dos contratos emergenciais feitos durante a pandemia de covid-19 e que analisa o desempenho dos governos dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal e também das prefeituras de todas as capitais brasileiras. A lista divulgada hoje pela ONG Transparência Internacional traz pela primeira vez a avaliação em nível federal.

O ranking começou a ser divulgado em maio. A escala vai de 0 a 100, em que os mais transparentes são aqueles que mais se aproximam da nota máxima. A lista atual avalia como foram divulgadas as informações dos contratos firmados no período de 20 a 23 de julho.

O governo federal registrou 49,3 pontos. A nota é considerada regular e só ficou na frente de Roraima, última colocada entre os estados com 40,51 pontos. A ONG explica que o motivo da nota baixa é a falta de detalhamento das contratações emergenciais e o fato de os dados estarem espalhados por vários portais diferentes.

Três estados dividem o primeiro lugar com 100 pontos: Ceará, Espírito Santo e Rondônia. São Paulo, estado com o maior número de casos da covid e mortes provocadas pela doença no Brasil ocupa a 12ª colocação, com 91,1 pontos, classificada como "ótimo". Já o Rio de Janeiro aparece em 20º, com 79,7 pontos, avaliado como "bom".

Entre as capitais, as três mais bem colocadas são Vitória e João Pessoa, com 100 pontos as duas, na primeira posição, e Rio Branco e Goiânia, na terceira posição, com 98,7 pontos.

Belém, Porto Velho e São Luís aparecem como as três últimas, sendo a capital do Maranhão a única a ser avaliada como "regular", com 50,6 pontos — ainda assim, supera a avaliação do governo federal.

Coronavírus