PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Brasil registra 1.301 novos óbitos e ultrapassa 105 mil mortes por covid-19

Parentes de vítima da covid-19 observam coveiros em sepultamento no Cemitério do Caju, no Rio de Janeiro (RJ) - Buda Mendes/Getty Images
Parentes de vítima da covid-19 observam coveiros em sepultamento no Cemitério do Caju, no Rio de Janeiro (RJ) Imagem: Buda Mendes/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

13/08/2020 18h41Atualizada em 13/08/2020 20h38

O Brasil atingiu hoje 105.564 óbitos pelo novo coronavírus, sendo 1.301 novas mortes registradas nas últimas 24 horas. As informações são do consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte.

Ao todo, o país soma 3.229.621 diagnósticos de covid-19 — 59.147 casos foram notificados entre ontem e hoje.

A média móvel de mortes, que é calculada com base na quantidade de óbitos registrados nos últimos sete dias, aponta 989 mortes por dia no Brasil, resultado considerado estável em 14 dias (-4%).

A maioria dos estados também se manteve estável na variação de duas semanas. Ao todo, 8 deles apresentaram desaceleração nos óbitos em decorrência da doença e cinco, no caminho oposto, tiveram alta nos números.

Veja a oscilação em cada um:

  • Aceleração: AM, MG, MS, SC e TO
  • Estabilidade: AP, BA, DF, ES, GO, MT,, PA, PB, PI, PR, RN, RO, RS, SE e SP
  • Queda: AC, AL, CE, MA, PE, RJ, RN e RR

Dados da Saúde

O Ministério da Saúde contabilizou hoje 105.463 óbitos pelo novo coronavírus no Brasil, sendo 1.262 mortes registradas nas últimas 24 horas.

O país soma, segundo a pasta, 3.224.876 diagnósticos de covid-19, com 60.091 deles contabilizados entre ontem e hoje.

O governo federal considera 2.356.640 pacientes recuperados da doença e afirma que 762.773 estão em acompanhamento.

Após mudança em sistema, SP tem alta em casos e óbitos

O estado de São Paulo registrou hoje a maior quantidade de novos casos de covid-19 em 24 h: 19.274 diagnósticos, totalizando 674.455 infectados. O número de mortes atingiu 26.324, com 455 novos óbitos registrados entre ontem e hoje.

Em nota, o governo paulista explicou a modificação nos critérios de confirmação de diagnósticos teve efeito no aumento de registros. Antes, o estado contabilizava casos confirmados apenas por diagnósticos laboratoriais; agora, os diagnósticos podem ser feitos também por meio de exames de imagem que mostrem alterações da doença no organismo.

Com isso, o governo estadual afirmou que o número de mortes divulgado hoje inclui 221 óbitos que "ocorreram no decorrer da pandemia e foram confirmados por obedecer a estes novos critérios".

Faltam medicamentos e sobra cloroquina

Um levantamento realizado pelo Conass e obtido pelo UOL aponta 22 estados e o Distrito Federal no vermelho em estoques de medicamentos para a intubação dos pacientes. A classificação é dada para estoques de duração para até cinco dias ou menos.

Com isso, hospitais estão recusando pacientes e médicos substituindo o uso de medicamentos apropriados por morfina.

Veículos se unem em prol da informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro (sem partido) de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa e assim buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes recentes de autoridades e do próprio presidente colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Coronavírus