PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Kalil anuncia que BH fechará novamente comércio a partir de segunda-feira

Prefeito da capital mineira disse que a cidade chegou ao "limite" - Gledston Tavares/Framephoto/Estadão Conteúdo
Prefeito da capital mineira disse que a cidade chegou ao "limite" Imagem: Gledston Tavares/Framephoto/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

06/01/2021 19h47

O prefeito reeleito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), anunciou hoje que a capital mineira terá um novo fechamento do comércio a partir de segunda-feira (11). A cidade, que foi uma das primeiras a restringir as atividades comerciais no início da pandemia de covid-19, vive situação crítica em relação, principalmente, à ocupação de leitos de UTI.

Em vídeo publicado nas redes sociais, Kalil disse que a cidade chegou ao "limite". O prefeito pediu desculpas por fechar as atividades não essenciais e lembrou que esperava mais responsabilidade da população nas festas de fim de ano.

"Nós tentamos avisar. Tentamos manter quase dez dias a cidade aberta quando os números ainda eram perigosos, mas tínhamos pelo menos uma expectativa de responsabilidade, e não querendo tirar a responsabilidade da Prefeitura", disse o prefeito, afirmando que abriu 46 novos leitos de UTI para pacientes de covid-19 de ontem para hoje.

Atualmente, Belo Horizonte vive uma escalada da pandemia, com as contaminações pelo novo coronavírus aumentando e os leitos ficando cada vez mais escassos. Segundo o último boletim divulgado hoje pela Prefeitura, as UTIs para a covid-19 têm 86,1% de ocupação e as enfermarias apontam 63,9%.

"São números impressionantes, teve uma importação da doença surpreendente", comentou Kalil.

O prefeito anunciou que o decreto de fechamento de atividades não essenciais será publicado na sexta-feira (8). Segundo Kalil, praças públicas não terão restrições e o Zoobotânica, zoológico da capital, terá visitas com agendamento.

Bares e restaurantes voltam a poder funcionar apenas no sistema delivery ou retirada no local, mas sem restrições de horário.

No anúncio, Kalil ainda lembrou que a vacinação contra a covid-19 deve começar em breve, apesar de o governo federal não ter uma data para o início da campanha.

"Estamos a dias da vacina e do fim dessa tragédia. Repito, me desculpem, mas governar não é agradar. Governar é governar", concluiu o prefeito.

Coronavírus