PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Covid-19: Santa Catarina tem apenas cinco leitos de UTI adulto disponíveis

Em todo o estado de Santa Catarina há apenas cinco leitos de UTI para pacientes da covid-19 - Pedro Nunes/Reuters/Imagem ilustrativa
Em todo o estado de Santa Catarina há apenas cinco leitos de UTI para pacientes da covid-19 Imagem: Pedro Nunes/Reuters/Imagem ilustrativa

Do UOL, em São Paulo

01/03/2021 16h41Atualizada em 01/03/2021 16h53

Em todo o estado de Santa Catarina, apenas cinco leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para adultos no SUS (Sistema Único de Saúde) estão disponíveis. A taxa de ocupação na rede pública alcançou a marca de 99,38%, com um total de 789 leitos ocupados. Os dados foram atualizados nesta segunda-feira (1º) pelo governo do estado.

Já os leitos pediátricos contam com uma taxa de ocupação de 16,67%, com um total de quatro ocupações e 20 leitos disponíveis em todo o estado.

A avaliação de risco potencial atualizada no dia 27 de fevereiro aponta que todas as 16 regiões de Santa Catarina estão classificadas com risco potencial gravíssimo para a covid-19.

De acordo com o último boletim epidemiológico emitido neste domingo (28), desde o início da pandemia o estado registrou um total de 670.603 casos confirmados e 7.358 óbitos. Do total de contaminados, 33.861 são casos ativos da doença.

A maior parte dos casos confirmados de covid-19 foram identificados em pessoas entre 30 e 39 anos. O tempo médio de permanência na UTI de pacientes com o novo coronavírus é de 14 dias.

Secretários de Saúde defendem lockdown nos estados com UTIs estão lotadas

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) defendeu a adoção imediata de lockdown nos estados em que a ocupação de leitos de covid-19 supera a marca dos 85%, como é o caso de Santa Catarina.

O comunicado foi divulgado no início da tarde desta segunda-feira (1º), com a defesa de um toque de recolher nacional das 20h às 6h em todo o Brasil, incluindo nos finais de semana. O Conass também pede que haja a suspensão das aulas em todo o território nacional, tanto nas redes públicas quanto particulares.

Os gestores apontam que o Brasil enfrenta o pior momento da pandemia e fazem críticas a ausência de uma "condição nacional unificada e coerente" para a crise gerada pela alta de casos da covid-19 em diversos setores.

"Infelizmente, a baixa cobertura vacinal e a lentidão na oferta de vacinas ainda não permitem que esse quadro possa ser revertido em curto prazo. O atual cenário de crise sanitária vivida pelo País agrava o estado de emergência nacional e exige medidas adequadas para a sua superação."

Coronavírus