PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
9 meses

RS mantém bandeira preta para todo o estado por mais duas semanas

01.mar.2021 - O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) em coletiva sobre repasses do governo federal ao estado - Itamar Aguiar/Palácio Piratini
01.mar.2021 - O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) em coletiva sobre repasses do governo federal ao estado Imagem: Itamar Aguiar/Palácio Piratini

DO UOL, em São Paulo

05/03/2021 20h46

O governo do Rio Grande do Sul confirmou a continuidade da bandeira preta para todo o estado por, pelo menos, mais duas semanas. A suspensão geral de atividades não essenciais, entre 20h e 5h, ficará vigente até 31 de março para reduzir a circulação de pessoas no combate à pandemia da covid-19.

"Estamos numa situação muito crítica e que piora a cada dia. Mesmo com os esforços de ampliação de leitos, a velocidade de propagação do vírus e a velocidade do aumento das internações hospitalares é enorme, muito maior do que tivemos nos momentos críticos do ano passado. Em cada um dos picos de julho e novembro, chegamos a 2,6 mil pacientes internados em leitos clínicos e de UTI. Agora, temos mais de 7,2 mil pessoas hospitalizadas por Covid-19", disse o governador Eduardo Leite (PSDB-RS).

"O esforço que todos estamos realizando deverá surtir efeito, como ocorreu em outros países depois de adotarem medidas semelhantes, mas teremos de esperar algum tempo até haver redução das internações. Não há indícios de que a ocupação de leitos vá cair rapidamente, em dias ou semanas. Ou seja, a situação ainda deve piorar antes melhorar, por isso, precisamos manter as restrições em nível máximo", disse Leite.

Segundo dados da Secretaria estadual de Saúde, o Rio Grande do Sul registrou, até agora, 676.576 casos confirmados da covid-19 e 13.188 mortes em decorrência da doença.

Com o aumento de casos, nove estados brasileiros apresentam ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) acima de 90% da capacidade, dentre eles, o Rio Grande do Sul. A situação de colapso pode ser declarada apenas pelos próprios governos estaduais.

Segundo levantamento realizado pelo UOL, junto às secretarias estaduais da Saúde, com dados de 2 de março:

  • Rio Grande do Sul e Rondônia chegaram a 100%;
  • Santa Catarina e Acre - 94%
  • Paraná, Goiás e Sergipe - 92%
  • Ceará e Rio Grande do Norte - 91%.

Coronavírus