PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
4 meses

Rio: Paes prorroga restrições, mas amplia horário de bares e restaurantes

Arquivo - Eduardo Paes prorrogou as medidas de restrição no Rio até o dia 22 de março  - Zô Guimaraes/UOL
Arquivo - Eduardo Paes prorrogou as medidas de restrição no Rio até o dia 22 de março Imagem: Zô Guimaraes/UOL

Do UOL, em São Paulo

11/03/2021 07h08Atualizada em 11/03/2021 11h29

A Prefeitura do Rio de Janeiro prorrogou até o dia 22 de março as medidas restritivas para tentar conter o avanço da covid-19 na cidade. As medidas tinham validade até hoje, mas um decreto publicado no Diário Oficial ampliou o prazo das determinações.

Pelo decreto, assinado pelo prefeito Eduardo Paes (DEM), segue proibida a permanência (mas não a circulação) nas vias, áreas e praças públicas do Rio entre 23h e 5h. O prefeito explicou que fez a prorrogação como forma de prevenção, pois houve um aumento de 20% na procura por atendimentos em hospitais.

"O que vamos tentar fazer é evitar que a curva de mortes suba. A gente faz isso com tratamento clínico adequado. E ao mesmo tempo evitando que tenha superlotação nos hospitais. Tem dados que nos fazem agir preventivamente. O número de internações está chegando a 1000. Ontem até passamos de 1000. E tem mais pessoas procurando rede pública com sintomas. São casos que provavelmente vão se confirmar. Não quero que essa pessoas venham a morrer. Porque se tiver colapso nos hospitais, vai ter dificuldade para atender. O que estamos fazendo é medida preventiva", comentou Paes.

O decreto, no entanto, traz algumas mudanças menos restritivas. Bares e restaurantes ganharam mais tempo e poderão funcionar até as 21h. Na semana passada, a Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) foi à Justiça contra a restrição de horário. Uma liminar na sexta-feira (5) garantiu a ampliação do horário de funcionamento, mas foi derrubada no dia seguinte.

Após esse horário, os estabelecimentos poderão funcionar nas seguintes modalidades: entrega em domicílio, drive thru, e entrega rápida com retirada do produto no estabelecimento (take away).

O novo decreto também permite até as 17h a prestação de serviço nas praias e na orla marítima, incluindo o comércio ambulante fixo e itinerante.

Todas as atividades com atendimento presencial terão limitação de circulação de público de 40% da capacidade.

Fica vedado o funcionamento de eventos, festas e atividades transitórias em áreas públicas e particulares, incluindo rodas de samba, boates e casas de espetáculo.

Estabelecimentos que desrespeitarem as normas estabelecidas pelo decreto poderão ser interditados. Já as pessoas que desrespeitarem as normas serão multadas em R$ 562,42.

Covid-19 no Rio

O estado do Rio de Janeiro registrou 69 mortes por covid-19 e 2.436 novos casos da doença no período de 24 horas, segundo boletim divulgado na tarde de ontem pela secretaria estadual de Saúde.

Com esses acréscimos, o número de casos da doença no estado se aproxima dos 600 mil: agora são 599.572. O número de mortos chega a 33.893. A capital concentra tanto o maior número de mortes (19.207) como o maior número de casos no estado (211.075).

O prefeito Eduardo Paes admitiu que os números devem piorar nos próximos. "Não vamos esperar hospitais encherem e pessoas morrerem para dizer 'agora vamos fazer alguma coisa'. Os números de hoje já apontam para uma situação difícil que virá, por uma semana ou 10 dias", concluiu.

Saúde