PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
8 meses

Secretário de Saúde admite que SP pode ter 800 mortes diárias por covid-19

Arquivo - Gorinchteyn sobre a covid: "Importante lembrar que é uma doença grave, 40% dessas pessoas infelizmente morrem nas unidades de terapia intensiva" - Sergio Andrade/Governo do Estado de São Paulo
Arquivo - Gorinchteyn sobre a covid: 'Importante lembrar que é uma doença grave, 40% dessas pessoas infelizmente morrem nas unidades de terapia intensiva' Imagem: Sergio Andrade/Governo do Estado de São Paulo

Do UOL, em São Paulo

19/03/2021 12h15

O secretário estadual de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, admitiu hoje a possibilidade de o estado chegar a 800 mortes diárias por covid-19.

Ontem, a colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo, publicou a informação de que projeções internas do governo paulista mostram que o estado pode chegar a registrar entre 750 e 800 mortes diárias em decorrência da doença nos próximos dias.

"Essa projeção é possível, uma vez que por mais que nós estejamos aumentando o número de leitos, assistência à vida, se não houver o apoio das pessoas no sentido de evitarem a sua circulação, e essa fase emergencial visa exatamente diminuir a mobilidade das pessoas, é óbvio que junto com as pessoas que circulam, circulam com elas os vírus. E dessa forma mais pessoas doentes e que acabam indo de forma até grave para as unidades de saúde. Importante lembrar que é uma doença grave, 40% dessas pessoas infelizmente morrem nas unidades de terapia intensiva", afirmou o secretário.

A declaração dele aos jornalistas foi feita ao lado do governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Eles acompanharam a liberação pelo Instituto Butantan de 2 milhões de novas doses da vacina CoronaVac ao PNI (Programa Nacional de Imunização), do Ministério da Saúde.

Na terça-feira (16), o estado de São Paulo registrou 679 mortes por covid-19, um recorde. Ontem, a secretaria de Saúde informou que o estado registrou o maior número de pacientes internados pela covid-19 em toda a pandemia: são 26.941 pessoas, sendo 11.410 em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) e 15.531 em enfermaria.

Foi a segunda vez consecutiva que o número de pacientes em UTI ultrapassou a marca de onze mil pacientes. As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 90,6% no estado e de 90,9% na Grande São Paulo.

Saúde