PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
10 meses

SP registra 679 novas mortes por covid-19 e bate recorde na média móvel

Recordes na média móvel de mortes e no número de hospitalizados em SP vêm enquanto o estado entra em seu segundo dia de fase emergencial - Mister Shadow/Estadão Conteúdo
Recordes na média móvel de mortes e no número de hospitalizados em SP vêm enquanto o estado entra em seu segundo dia de fase emergencial Imagem: Mister Shadow/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

16/03/2021 16h10Atualizada em 17/03/2021 10h01

Com 679 mortes por covid-19 registradas nas últimas 24 horas — um recorde —, o estado de São Paulo voltou a registrar alta na média móvel de mortes pelo novo coronavírus, que subiu para 400 — mais um recorde.

O recorde anterior de mortes por covid-19 registradas em um período de 24 horas era da última sexta-feira (12), quando SP contabilizou 521 mortes. Já o dia detentor da média móvel mais alta até então era o último domingo (14), quando o estado marcou 380 mortes.

Assim como a média móvel de mortes, o número de hospitalizados com covid-19 também reflete a escalada da pandemia em SP: agora, são 10,7 mil pacientes com o vírus internados em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) e 14,2 mil em leitos de enfermaria — 24,9 mil no total, mais um recorde.

A taxa de ocupação dos leitos de UTI em todo o estado, segundo a Secretaria de Saúde SP, está em 90%. Na Grande SP, a marca é levemente maior, de acordo com a pasta: 90,6%.

Os novos recordes vêm enquanto, na capital paulista, hospitais privados sobrecarregados pedem leitos de UTI do SUS (Sistema Único de Saúde) à prefeitura para conseguir tratar pacientes com o novo coronavírus, preocupando as autoridades.

Pela manhã, em entrevista para a GloboNews, o vice-governador de SP, Ricardo Garcia (DEM), disse que o governo estadual não descarta adotar medidas ainda mais restritivas para conter a pandemia no estado.

Desde ontem, SP está na fase emergencial contra a covid-19, criada para ser ainda mais restritiva que a fase vermelha do Plano São Paulo, com "toque de recolher" entre 20h e 5h até o dia 30 de março.

Ainda sim, a taxa de isolamento social em São Paulo marcou 43% ontem, se mantendo abaixo do que é considerado ideal para o Centro de Contingência, que é de 55%. Apenas cinco municípios — todos no interior e com menos de 60 mil habitantes — atingiram a taxa idealizada.

Coronavírus