PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
4 meses

Governo de SP anuncia hospital só para covid na zona norte da capital

Com novo hospital dedicado ao coronavírus, já são 14 unidades de saúde do tipo na capital, sendo três estaduais e 11 municipais - Morsa Images/iStock
Com novo hospital dedicado ao coronavírus, já são 14 unidades de saúde do tipo na capital, sendo três estaduais e 11 municipais Imagem: Morsa Images/iStock

Lucas Borges Teixeira, Rafael Bragança e Allan Brito

Do UOL e colaboração para o UOL, em São Paulo

22/03/2021 13h19

O governo de São Paulo anunciou hoje que dedicará mais um hospital da capital do estado para atender apenas pacientes com covid-19. O Hospital Geral de Vila Penteado, no bairro da Freguesia do Ó, na zona norte da cidade, terá a partir de amanhã (23) apenas pacientes em recuperação da doença causada pelo coronavírus.

Segundo o governo estadual, são mais 196 leitos, 55 de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) e 141 de enfermaria.

"Esses leitos fazem parte da expansão da rede, que prevê 1.100 leitos novos [em março]. Isso ajuda na distribuição de logística e insumos", afirmou o vice-governador Rodrigo Garcia (DEM).

"Todas as demais doenças desse hospital estão sendo absorvidas por outros hospitais da região", confirmou Garcia.

Este é o 14º hospital da capital exclusivo para a covid —são 11 municipais e três estaduais. No início do mês, o governo já havia anunciado a adaptação do Hospital São José, no bairro do Imirim, também na zona norte da capital. A unidade deverá estar pronta até o fim do mês.

A terceira unidade estadual dedicada ao tratamento de pacientes infectados pelo coronavírus é o Hospital Geral de Guianases, na zona leste.

Além do Vila Penteado, são eles:

  • Hospital da Bela Vista (centro)
  • Hospital da Brasilândia (zona norte)
  • Hospital Brigadeiro (centro)
  • Hospital da Capela do Socorro (zona sul)
  • Hospital de Guaianases (zona leste)
  • Hospital de Guarapiranga (zona sul)
  • Hospital de Itaquera (zona leste)
  • Hospital do Jabaquara (zona sul)
  • Hospital de Parelheiros (zona sul)
  • Hospital de Santo Amaro (zona sul)
  • Hospital Sorocabana (zona oeste)
  • Hospital da Vila Maria (zona norte)
  • Hospital São José (zona norte)

Nas últimas semanas, o estado de São Paulo convive com uma alta constante nas internações, que já levaram diversas unidades de saúde ao colapso, com todos os seus leitos de UTI ocupados. Mesmo com a abertura de novos leitos, o estado se aproxima dos 30 mil pacientes internados e já ultrapassou os 90% de ocupação de leitos de terapia intensiva.

'Hospitais de catástrofe'

Na semana passada, ao anunciar a readequação de unidades de saúde para atender apenas pacientes com covid-19, a Prefeitura de São Paulo chamou os locais de "hospitais de catástrofe". O secretário de Saúde municipal, Edson Aparecido, admitiu que o sistema de saúde estava colapsando, após a cidade confirmar a primeira morte de um paciente que não conseguiu atendimento médico.

A estratégia de agrupar pacientes infectados na mesma unidade de saúde se faz mais necessária quando a ocupação de leitos de UTI ultrapassa 90%, já que o sistema começa a não ter mais condições de fazer transferências para desafogar os hospitais mais sobrecarregados.

Coronavírus