PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Sem doses, Distrito Federal suspende vacinação de idosos com 66 anos

3.abr.2021 - Vacinação contra covid-19 no drive-thru da Unieuro, em Águas Claras (DF). Idosos com 66 anos terão que esperar nova remessa de vacinas para a primeira dose - Divulgação/SES-DF
3.abr.2021 - Vacinação contra covid-19 no drive-thru da Unieuro, em Águas Claras (DF). Idosos com 66 anos terão que esperar nova remessa de vacinas para a primeira dose Imagem: Divulgação/SES-DF

Do UOL, em São Paulo

07/04/2021 12h20

O Distrito Federal suspendeu a vacinação de idosos com 66 anos devido ao término das vacinas contra a covid-19 destinadas à primeira dose da imunização. A Secretaria Estadual de Saúde depende agora do envio de mais doses pelo Ministério da Saúde para dar continuidade na vacinação desse grupo.

"A Secretaria de Saúde informa que as doses correspondentes à D1 foram todas utilizadas para os grupos prioritários. No momento, o DF conta apenas com doses do tipo D2. A pasta aguarda o envio de novas doses por parte do Ministério da Saúde", disse o órgão em nota enviada ao UOL.

A vacinação para esse público começou no último sábado (3). Na data, a secretaria informou que conseguiu ampliar o número de doses utilizadas para esse grupo — de 1.111, enviadas pelo Ministério da Saúde, para 3.600 doses. O aumento foi conseguido após um remanejamento de vacinas que estavam em hospitais e ainda não tinham sido utilizadas para o público dos profissionais de saúde.

Agora, só devem ir aos postos as pessoas dos grupos prioritários que vão tomar a segunda dose da vacina. No caso de profissionais de saúde e de segurança de empresas privadas, os que já haviam agendado a primeira dose serão imunizados.

A vacinação contra a covid-19 no Distrito Federal começou no dia 19 de janeiro. Até o momento, o DF já recebeu 474.190 doses da vacina CoronaVac — produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac —, e 90.250 doses, em 5 remessas, da vacina Covishield — desenvolvida pela universidade inglesa de Oxford, com a farmacêutica sueco-britânica AstraZeneca. Ao todo foram recebidas 564.440 doses de imunizantes.

Coronavírus