PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Covid: Rio tem vacina para 1ª dose até a próxima 2ª-feira, diz secretário

14.abr.2021 - Governo do Rio inicia vacinação em agentes de segurança, policiais e salvamento - Saulo Angelo/Futura Press/Estadão Conteúdo
14.abr.2021 - Governo do Rio inicia vacinação em agentes de segurança, policiais e salvamento Imagem: Saulo Angelo/Futura Press/Estadão Conteúdo

Rai Aquino

Colaboração para o UOL, no Rio

16/04/2021 12h21

O secretário municipal de Saúde do Rio, Daniel Soranz, alertou hoje para uma possível falta de doses da vacina contra a covid-19 na capital fluminense.

Durante apresentação do 15° boletim epidemiológico da covid-19, Soranz disse que a cidade tem doses apenas até a próxima segunda-feira (19), quando haverá imunização para mulheres com 61 anos.

A cidade do Rio de Janeiro sempre está no limite de interromper o calendário vacinal. Nesse momento, nos postos de saúde, a gente só tem para aplicar a vacina da AstraZeneca para a primeira dose. E, para continuar a vacinação das pessoas que vão tomar a segunda dose da vacina, a gente tem a vacina CoronaVac reservada

Daniel Soranz, secretário municipal de Saúde

Soranz disse que a cidade espera receber ainda hoje cerca de 90 mil doses da vacina da AstraZeneca da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

Ele contou que, atualmente, o município usa cerca de 30 mil doses por dia para aplicar a primeira dose. A expectativa é de que esse número chegue a 130 mil nas próximas semanas, somando a aplicação da segunda dose.

"Se o Ministério da Saúde conseguir manter essa logística [de entrega de vacinas] que vem fazendo, a gente consegue toda semana ir suprindo o calendário com as entregas da Fiocruz, na quarta e na sexta-feira, e também com as entregas do Instituto Butantan, uma vez por semana", avisou.

O secretário fez um apelo para que a população não deixe de tomar a segunda dose da vacina contra a covid-19. Ele contou que cerca de 5% das pessoas que foram imunizadas pela primeira vez não voltou às unidades de saúde.

Soranz afirmou que a Secretaria Municipal de Saúde sabe quem são essas pessoas e aguarda campanhas do Ministério da Saúde e do governo do estado sobre a necessidade da segunda dose.

"A Secretaria Municipal tem feito várias chamadas —nos seus sites e nas unidades de atenção primária— para que as pessoas retomem essa vacinação. Se a gente perceber que esse número está aumentando demais, a gente vai ser obrigado a fazer uma busca ativa dessas pessoas", disse o secretário.

Coronavírus