PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
1 mês

AstraZeneca: veja estados que mudaram vacinação de grávidas contra a covid

Anvisa recomenda suspensão temporária da vacina da AstraZeneca em gestantes - Imagem: Phill Magakoe (Getty Images)
Anvisa recomenda suspensão temporária da vacina da AstraZeneca em gestantes Imagem: Imagem: Phill Magakoe (Getty Images)

Do UOL, em São Paulo

11/05/2021 12h31Atualizada em 11/05/2021 18h25

Diversos estados suspenderam a imunizante contra covid-19 para gestantes com doses da AstraZeneca/Fiocruz após a recomendação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) de solicitar a paralisação imediata da vacinação para esse público com a vacina.

A recomendação, feita ontem, foi adotada após a morte de uma gestante no Rio de Janeiro, que recebeu a vacina — a orientação segue até que a Anvisa entenda se existe alguma relação entre a vacina e o óbito. O Ministério da Saúde informou que investiga a morte da gestante, mas ressaltou que "a ocorrência de eventos adversos é extremamente rara e inferior ao risco apresentado pela covid-19".

Vale destacar que a suspensão é válida apenas para a vacina da AstraZeneca/Fiocruz. A imunização com a CoronaVac e Pfizer, já aprovadas no Brasil, seguem liberadas. Em São Paulo, entretanto, não há disponibilidade de outras vacinas para grávidas no momento.

Situação nos estados e prefeituras sobre a orientação da Anvisa:

  • Amazonas

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde do AM disse que só tomará uma decisão sobre o uso da vacina da AstraZeneca após o Ministério da Saúde emitir um informe técnico sobre a questão.

  • Bahia

Seguindo a recomendação do órgão regulador, a Secretaria de Saúde da BA disse que suspendeu o uso de doses da AstraZeneca em grávidas.

  • Distrito Federal

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal orientou a suspensão imediata da imunização. Ao UOL, a secretaria informou que a decisão segue "até que as recomendações técnicas do PNI (Programa Nacional de Imunização) do Ministério da Saúde sejam encaminhadas". O agendamento da vacina para grávidas também foi interrompido.

  • Espírito Santo

O estado acatou a recomendação da Anvisa e disse que a suspensão será mantida até uma nova orientação do Ministério da Saúde. Segundo o secretário de Saúde, Nésio Fernandes, será organizada a vacinação macrorregional das gestantes com as doses recém-chegadas da vacina da Pfizer/BioNTech. O secretário orientou que as grávidas que receberam a primeira dose da AstraZeneca observem a ocorrência de eventos adversos pós-vacinais, e tendo quaisquer sintomas, procurem um serviço de saúde.

  • Goiás

SES-GO (Secretaria de Estado da Saúde de Goiás) informou que "orientou, nesta terça-feira (11/05), que os municípios suspendam a aplicação de vacinas da AstraZeneca/Fiocruz para gestantes". A secretaria disse ainda que "aguarda uma Nota Informativa/Técnica do Ministério da Saúde com mais detalhes sobre o assunto". Até o momento, a vacinação com a vacina da Pfizer/BioNTech neste público segue sendo realizada.

  • Mato Grosso

Em nota, a Secretaria de Saúde do MT disse que, enquanto aguarda nota técnica do Ministério da Saúde, orientou aos municípios a suspensão da aplicação da vacina da AstraZeneca.

  • Minas Gerais

Ao UOL, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais informou que "aguarda posicionamento e orientações do Ministério da Saúde para definição sobre as medidas a serem tomadas".

  • Pará

Enquanto aguarda mais orientações do Ministério da Saúde, a Secretaria de Saúde do Pará decidiu suspender o uso de doses da vacina em gestantes.

  • Paraná

Questionada pelo UOL, a Secretaria de Saúde do Paraná disse que "deve seguir a orientação da Anvisa" e que emitirá um comunicado em breve.

  • Pernambuco

Indo além da recomendação da Anvisa, a Secretaria de Saúde de Pernambuco resolveu suspender a vacinação com o imunizante da AstraZeneca para grávidas e também puérperas. A pasta disse ainda aguardar "orientação oficial do Ministério da Saúde sobre o assunto".

Prefeito de Recife, João Campos (PSB) ofereceu hoje doses da vacina da Pfizer que estão em posse da capital aos demais municípios pernambucanos para que a imunização de grávidas e puérperas transcorra normalmente em todo o estado.

  • Piauí

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde do Piauí orientou aos municípios para que digam às gestantes que procurem "seus médicos para que façam avaliação sobre o uso ou não do imunizante". Além disso, informou que espera ainda para hoje um comunicado com mais detalhes do Ministério da Saúde sobre as orientações a seguir pelos municípios.

  • Rio de Janeiro

A Secretaria Estadual da Saúde recomendou que os municípios fluminenses suspendam a vacinação de gestantes a partir de hoje, "até que o Programa Nacional de Imunizações divulgue novas recomendações para esse grupo". Em nota, a secretaria informou que "todos os dados serão analisados pelo Ministério da Saúde, a quem cabe os processos de investigação de eventos adversos graves".

  • Rio Grande do Norte

A Secretaria de Saúde do RN disse que também seguirá a recomendação da Anvisa. "Os municípios serão orientados à suspensão da aplicação, conforme nota técnica emitida pela Anvisa, acompanhando a indicação da bula da vacina, e eventuais novas orientações por parte do órgão ou do Ministério da Saúde", afirmou em nota.

  • Rio Grande do Sul

A Secretaria estadual da Saúde suspendeu temporariamente a aplicação da vacina em gestantes e puérperas em todo o território gaúcho, como medida preventiva até que seja esclarecido o possível evento adverso pós-vacinação.

A prefeitura de Porto Alegre já havia se antecipado na suspensão. A Secretaria de Saúde da capital orientou que as gestantes procurem as unidades de saúde Modelo, IAPI, Santa Marta e Santa Cecília, onde poderão ser imunizadas com a vacina da Pfizer.

  • Santa Catarina

Em nota, a secretaria de Saúde de Santa Catarina disse que, "por precaução, decidiu suspender temporariamente a vacinação contra a covid-19 de gestantes em todo o estado", seguindo a orientação da Anvisa.

  • São Paulo

A vacinação de gestantes foi suspensa em todo o estado até um novo posicionamento do Ministério da Saúde.

  • Sergipe

Por meio da Diretoria de Vigilância Sanitária de Sergipe, a pasta estadual de saúde disse que orientou aos municípios a suspensão temporária do uso do imunizante da AstraZeneca em grávidas.

  • Tocantins

A imunização de gestantes com a vacina AstraZeneca está temporariamente suspensa. Em nota, a secretaria estadual de Saúde informou que, em alguns municípios do Tocantins, grávidas com e sem comorbidades estavam sendo imunizadas com a vacina da AstraZeneca. Até agora, não há relatos de sintomas adversos.

Saúde