PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Governo do DF suspende aplicação da AstraZeneca para gestantes

Após governo de São Paulo e da Prefeitura de Porto Alegre, Distrito Federal suspende aplicação da AstraZeneca em gestantes - ANDRé RIBEIRO/ESTADÃO CONTEÚDO
Após governo de São Paulo e da Prefeitura de Porto Alegre, Distrito Federal suspende aplicação da AstraZeneca em gestantes Imagem: ANDRé RIBEIRO/ESTADÃO CONTEÚDO

11/05/2021 10h47Atualizada em 11/05/2021 11h50

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal suspendeu hoje a vacinação contra covid-19 para grávidas após recomendação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que orientou a suspensão imediata da imunização.

Ao UOL, a Secretaria de Saúde do DF informou que a decisão segue "até que as recomendações técnicas do PNI (Programa Nacional de Imunização) do Ministério da Saúde sejam encaminhadas". O agendamento da vacina para grávidas também foi interrompido.

Além do Distrito Federal, o estado de São Paulo, Porto Alegre e outras cidades também suspenderam a vacinação com AstraZeneca para gestantes. Agora, só podem ser aplicadas nas grávidas a Coronavac e a Pfizer.

A recomendação foi adotada após a morte de uma gestante no Rio de Janeiro, que recebeu a vacina —a orientação segue até que a Anvisa entenda se existe alguma relação entre a vacina e o óbito. O Ministério da Saúde informou que investiga a morte da gestante, mas ressaltou que "a ocorrência de eventos adversos é extremamente rara e inferior ao risco apresentado pela covid-19".

Uma fonte da Fiocruz, que produz a AstraZeneca no Brasil, alertou que a recomendação da Anvisa acontece por precaução é padrão nesses casos.

Coronavírus