PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
6 meses

Saúde pede aprovação da Anvisa para comprar 20 milhões de doses da Covaxin

A Covaxin é a vacina contra a covid-19 produzida pelo laboratório Bharat Biotech - Adnan Abidi/Reuters
A Covaxin é a vacina contra a covid-19 produzida pelo laboratório Bharat Biotech Imagem: Adnan Abidi/Reuters

Colaboração para o UOL

25/05/2021 08h42

O Ministério da Saúde realizou ontem um novo pedido para adquirir 20 milhões de doses da vacina Covaxin, de fabricação indiana e utilizada lá com caráter emergencial. No entanto, a compra do imunizante contra covid-19 tem que ser aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e está sob análise.

Uma solicitação semelhante foi feita em março e barrada pela Anvisa com unanimidade da Diretoria Colegiada. O requerimento pedia autorização excepcional e temporária para importar e distribuir a Covaxin, produzida pelo laboratório Bharat Biotech.

Desde então, o Ministério da Saúde e a empresa Precisa Medicamentos têm conversado com a Anvisa para adequar as características que impediram a compra anterior da vacina indiana. Com isso, a agência permitiu o início do estudo clínico da Covaxin no Brasil.

Vacinação no Brasil

Depois de dias parado, o Instituto Butantan recebeu um lote de 3 mil litros de IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) para retomar a produção da CoronaVac. Essa quantidade de insumo pode ser usada para produzir 5 milhões de imunizantes. Com a recuperação das atividades, novas vacinas devem estar prontas em 15 ou 20 dias, segundo o instituto.

Ontem, o Brasil chegou 20,09% de vacinados, ou seja, cerca de 42,5 milhões de pessoas receberam pelo menos uma dose de imunizante. O número de mortes causadas por covid-19 no país tem se mantido estável e, nas últimas 24h, 841 faleceram devido à doença. Desde o começo da pandemia, 450 mil habitantes foram vítimas do coronavírus.

Os números foram levantados pelo consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, com base nos dados divulgados pelas secretarias estaduais de saúde.

Coronavírus