PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
3 meses

DF registra 89 casos de covid em escolas públicas após volta às aulas

Alunos da rede pública de ensino do Distrito Federal - Mary Leal/Divulgação
Alunos da rede pública de ensino do Distrito Federal Imagem: Mary Leal/Divulgação

Wanderley Preite Sobrinho

Do UOL, em São Paulo

21/08/2021 13h52

A Secretaria de Educação do Distrito Federal informou hoje que 89 pessoas foram diagnosticadas com covid-19 na rede pública de ensino desde que as aulas presenciais foram retomadas, em 5 de agosto.

Dos casos positivos na rede pública, o maior grupo é o formado por professores regentes: 23 testaram positivo. Entre os estudantes, foram 17 casos. Há também registros entre entre faxineiras (7), merendeiras (2), vigilantes (2) e secretários escolares (1).

A regional de ensino com o maior número de casos foi a do Plano Piloto (15), seguida pela do Recanto das Emas (10).

"Termos registrado 89 casos é absolutamente normal, dentro do esperado", afirmou a secretária de Educação, Hélvia Paranaguá, depois de calcular o número de profissionais e alunos de volta às salas de aula: "35 mil professores, quase 10 mil assistentes, pelo menos outros cinco mil vigilantes, merendeiras, faxineiras e 450 mil estudantes".

Para a secretária, essa quantidade "é um sinal de que as escolas aderiram ao esforço sanitário coletivo" e adotaram os protocolos de biossegurança: "A escola é um ambiente seguro", disse.

A secretaria afirma que todo registro de caso confirmado nas escolas é seguido pelo rastreamento de contatos. Assim, todas as pessoas com quem o caso positivo manteve contato próximo por pelo menos 15 minutos a uma distância menor que 1 metro ou, contrariando o protocolo, abraçou, beijou ou apertou a mão, também são orientadas a se afastarem das atividades escolares até o fim do prazo de 15 dias sem sintomas.

Como foi o retorno?

A volta das aulas presenciais vem sendo escalonada no DF. Em 5 de agosto, voltaram os estudantes da educação infantil. Em 9 de agosto, voltaram os estudantes do 1º ao 5º ano e, no dia 16, os do 6º ao 9º ano.

Na próxima segunda-feira (23), será a vez do ensino médio e educação profissional. Em todos os casos, metade da turma estuda na escola, enquanto a outra acompanha as aulas de casa.

"Eu quero fazer um apelo aos professores, a eles que são o coração da rede pública: todos fomos vacinados, mas, fora da escola, devemos manter os cuidados, evitar aglomerações, usar máscara, lavar as mãos várias vezes ao dia", disse a secretária. "A pandemia, graças ao avanço da vacinação, começa a enfraquecer, mas ainda não acabou. Devemos dar exemplo à sociedade."

Coronavírus