PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

SP aplica 766 mil doses em 24 h e bate recorde, mas AstraZeneca ainda falta

Estado de São Paulo bate recorde ao aplicar 766 mil doses de vacina contra covid em 24 h, mas AstraZeneca ainda falta nos postos - Marcelo Justo/UOL
Estado de São Paulo bate recorde ao aplicar 766 mil doses de vacina contra covid em 24 h, mas AstraZeneca ainda falta nos postos Imagem: Marcelo Justo/UOL

Do UOL, em São Paulo

10/09/2021 10h22Atualizada em 10/09/2021 10h23

O estado de São Paulo aplicou anteontem 766.922 doses de vacina contra covid-19 e bateu recorde de doses aplicadas em um único dia. A marca foi atingida mesmo com o "apagão" de vacinas da AstraZeneca —metade dos postos não tem o imunizante disponível para a segunda dose.

Mais de 70% das vacinas aplicadas no dia do recorde são de segunda dose. Segundo o governo estadual, foram registradas 49 mil doses a mais que o recorde anterior, de 13 de agosto (717.848).

Às 8h31 de hoje, o Vacinômetro marcava mais de 55,30 milhões de doses aplicadas desde o início da campanha. São 35,2 milhões de aplicações de primeira dose, 18,9 milhões de segunda dose das vacinas CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer, além de 1,14 milhões de doses únicas com o imunizante da Janssen.

Falta AstraZeneca nos postos

O governo de São Paulo diz ser responsabilidade do Ministério da Saúde o que chamou de "apagão" de vacinas contra a covid-19 da AstraZeneca e cobrou o envio imediato de mais 1 milhão de doses ao estado.

O Ministério da Saúde argumenta que as doses já foram enviadas, mas que o estado as usou como primeira dose, em desacordo às recomendações do PNI (Programa Nacional de Imunizações).

Diante da falta de doses, a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo abriu a possibilidade de aplicar a vacina da Pfizer na segunda dose em quem tomou a da AstraZeneca na primeira. Para tanto, porém, também é necessário que o Ministério da Saúde envie mais doses da Pfizer ao estado para, assim, "suprir esta demanda e concluir os esquemas [vacinais]".

Coronavírus