PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
15 dias

Após impasse, ministro interino diz que vacinação de adolescentes é segura

Após suspender recomendação de vacinação para adolescentes, Ministério da Saúde diz que vacinação de adolescentes é segura - iStock
Após suspender recomendação de vacinação para adolescentes, Ministério da Saúde diz que vacinação de adolescentes é segura Imagem: iStock

Do UOL, em São Paulo

23/09/2021 10h05Atualizada em 23/09/2021 10h07

O secretário-executivo do Ministério da Saúde e ministro interino da pasta, Rodrigo Cruz, afirmou hoje que a vacinação para adolescentes é segura. Em entrevista para a GloboNews, ele reforçou que não há nexo de causa entre a morte de uma jovem em São Bernardo do Campo (SP) e o imunizante da Pfizer.

"Ao longo de sete dias, o Ministério da Saúde em parceria com diversas instituições estudou o caso e, por se tratar de um possível efeito adverso grave, entendeu-se que era preciso suspender a vacinação, como fizemos com gestantes", explicou Cruz. "Verificou-se que não há nexo de causa entre vacinação e óbito".

O ministro interino voltou a repetir que os benefícios da vacinação para adolescentes superam riscos de eventuais efeitos adversos.

A recomendação é de que, se chegou a data, se imunizem. A vacina sim é segura e está aprovada pela Anvisa."
Secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou a Pfizer para aplicação em adolescentes no Brasil. Na semana passada, o governo Jair Bolsonaro (sem partido) orientou a suspensão da imunização para este público, medida que recebeu críticas de autoridades da Saúde, especialistas e governadores e prefeitos.

Saúde