PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Ministério da Saúde recomenda dose de reforço para vacina da Janssen

Vacina Janssen  - KAMIL KRZACZYNSKI / AFP
Vacina Janssen
Imagem: KAMIL KRZACZYNSKI / AFP

Do UOL, em Sâo Paulo

25/11/2021 23h27

O Ministério da Saúde recomendou hoje a dose de reforço para a vacina da Janssen, entre o período de dois e seis meses após a primeira aplicação. A segunda dose deve ser do mesmo imunizante.

A orientação, diz a pasta, foi baseada "em estudos científicos que mostram aumento significativo na imunidade após a aplicação de mais uma dose da vacina, principalmente com intervalo mais longo, de seis meses".

A Nota Técnica do Ministério da Saúde cita ainda uma pesquisa realizada nos Estados Unidos, e que mostrou que a dose de reforço, aplicada com no mínimo dois meses de intervalo, forneceu até 94% de proteção contra a covid-19. Com a dose única da vacina, esse índice é de 75%.

Até agora, 131.649.449 brasileiros receberam a segunda dose ou a dose única do imunizante contra a doença, o equivalente a 61,72% da população nacional. Ao menos 4,5 milhões de pessoas foram vacinadas contra a dose única da Janssen. Os dados foram levantados pelo consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, com base nas informações repassadas pelas secretarias estaduais de saúde.

O Brasil recebeu 6,6 milhões de doses específicas da Janssen, sendo que 3 milhões foram doadas pelo governo dos Estados Unidos. Outros três lotes entregues, de 3,6 milhões de doses, são do contrato do Ministério da Saúde com a farmacêutica. No total, o Governo Federal encomendou 38 milhões de vacinas da farmacêutica para 2021.

O Ministério da Saúde trabalha com a previsão de vacinar novamente quem recebeu a primeira dose da Janssen até o fim deste ano. A informação foi divulgada nesta semana pela secretária de enfrentamento ao covid-19, Rosana Leite Melo, em entrevista à TV Globo.

"A Janssen é um reforço com intervalo mínimo de dois meses, mas pode ser até 5 meses. Nossa projeção é que até final de dezembro todos terão vacina para tomar esse reforço", disse a secretária.

Saúde