PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
1 mês

Covid: Brasil completa novembro com média de mortes abaixo de 300

Brasil se aproxima da marca de 615 mil mortes causadas pela covid-19 - EDMAR BARROS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Brasil se aproxima da marca de 615 mil mortes causadas pela covid-19 Imagem: EDMAR BARROS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Sara Baptista e Ricardo Espina

Do UOL e colaboração para o UOL, em São Paulo

30/11/2021 18h37Atualizada em 30/11/2021 22h07

Ao longo de todo o mês de novembro a média móvel de mortes pela covid-19 ficou abaixo de 300. Hoje, este dado ficou em 231. A média é calculada a partir das informações obtidas pelo consórcio de veículos de imprensa, do qual o UOL faz parte, junto às secretarias estaduais de Saúde.

No dia 20 de novembro ela chegou a cair abaixo de 200, mas logo em seguida voltou ao patamar anterior. Este é o 12º dia consecutivo que a média de óbitos está abaixo de 250.

Quando se trata da média de mortes, são levados em consideração os dados de óbitos diários dos últimos sete dias. Este número é considerado o mais indicado para medir o avanço da pandemia, uma vez que elimina flutuações que podem ocorrer nos finais de semana e feriados.

A média diária é comparada com o mesmo índice de 14 dias atrás. Se ficar abaixo de -15%, indica tendência de queda; acima de 15%, aceleração; entre esses dois valores, estabilidade.

Nas últimas 24 horas, foram registradas 326 mortes pela covid-19 no Brasil. Com isso, o total de óbitos chegou a 614.754.

Hoje também foram registrados 10.161 novos casos de coronavírus no país — em média, foram 7.781 testes positivos. Desde o início da pandemia, em março do ano passado, já foram feitos 22.093.195 diagnósticos da doença.

O Distrito Federal não divulgou nenhum dado porque hoje é um feriado local e a secretaria, desde 6 de novembro, só informa os números em dias úteis.

Os dados do Acre também não foram divulgados hoje porque o site da agência onde é publicado o boletim epidemiológico está fora do ar.

Oito estados estão em tendência de queda, enquanto 10 estados tiveram tendência de estabilidade. Sete unidades da federação seguem em aceleração.

As regiões Sul e Centro-Oeste apresentam tendência de queda. Norte e Sudeste, de estabilidade. Já o Nordeste está em alta.

Veja a situação por estado e no Distrito Federal

Região Sudeste

  • Espírito Santo: estável (-2%)
  • Minas Gerais: estável (14%)
  • Rio de Janeiro: estável (6%)
  • São Paulo: queda (-25%)

Região Norte

  • Acre: estável (0%) *O estado não divulgou dados até às 20h de hoje, portanto, a variação se refere à média móvel de ontem
  • Amazonas: alta (17%)
  • Amapá: alta (200%)
  • Pará: estável (-14%)
  • Rondônia: alta (64%)
  • Roraima: alta (500%)
  • Tocantins: queda (-33%)

Região Nordeste

  • Alagoas: estável (0%)
  • Bahia: alta (57%)
  • Ceará: alta (33%)
  • Maranhão: estável (0%)
  • Paraíba: alta (35%)
  • Pernambuco: estável (13%)
  • Piauí: estável (-13%)
  • Rio Grande do Norte: queda (-31%)
  • Sergipe: queda (-25%)

Região Centro-Oeste

  • Distrito Federal: queda (-28%) *Não divulgou dados até às 20h de hoje, portanto, a variação se refere à média móvel de ontem
  • Goiás: queda (-26%)
  • Mato Grosso: queda (-32%)
  • Mato Grosso do Sul: estável (0%)

Região Sul

  • Paraná: queda (-24%)
  • Rio Grande do Sul: estável (-8%)
  • Santa Catarina: queda (-45%)

Dados do Ministério da Saúde

Foram notificadas 305 novas mortes causadas pela covid-19 nas últimas 24 horas no Brasil, conforme boletim divulgado hoje pelo Ministério da Saúde. A doença já provocou 614.681 óbitos em todo o país desde o começo da pandemia.

Pelos dados do ministério, houve 9.710 testes positivos para a covid-19 no Brasil entre ontem e hoje. Desde março de 2020, o total de infectados chegou a 22.094.459.

De acordo com o governo federal, houve 21.321.631 casos recuperados da doença até o momento, com outros 158.147 em acompanhamento.

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, g1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes de autoridades e do próprio presidente durante a pandemia colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Errata: o texto foi atualizado
Diferente do exposto no intertítulo quando o texto trazia apenas dados do Ministério da Saúde, "Prevent Senior assina acordo com MP e afirma que mentiu sobre 'kit covid', a empresa não afirmou que mentiu, mas sim que "inexiste a conclusão de qualquer pesquisa científica realizada pela Prevent Senior que conclua pela eficácia da cloroquina e da hidroxicloroquina ou de demais medicamentos do denominado "kit Covid". O texto foi corrigido.

Saúde