PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
4 meses

Trevisan: Teste do governo em consulta pública de vacina de crianças falhou

Colaboração para o UOL, em São Paulo

05/01/2022 19h40

Em participação no UOL News, a colunista Maria Carolina Trevisan criticou a demora do governo brasileiro em autorizar a vacinação de crianças contra a covid-19. O Ministério da Saúde incluiu hoje crianças entre 5 e 11 anos no plano nacional de imunização contra a doença sem a exigência de prescrição médica, conforme rejeitado pela maioria dos participantes da consulta pública sobre o tema.

O anúncio ocorre em meio à pressão de especialistas, secretários de Saúde e governadores, que vinham cobrando agilidade do governo federal após a liberação da vacina para o público infantil pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) há quase três semanas, em 16 de dezembro de 2021.

"Estamos realmente cansados. Parece que o governo brasileiro fica na intenção de fazer conosco um balão de ensaio e testar como a opinião pública vai receber essa ideia de uma consulta pública, que tira a responsabilidade do governo de uma decisão pessoal do ministro Queiroga e do presidente da República", avaliou Trevisan.

Segundo a colunista, o "teste" do governo para avaliar a opinião popular sobre a vacinação de crianças contra o coronavírus não funcionou pela preocupação que a doença tem causado em pais.

"Já sabemos que, no Brasil, as pessoas querem a vacinação e querem vacinar as crianças. Ter um filho contaminado com covid com chance de que ele morra gera em qualquer pessoa, mãe ou pai, uma revolta muito grande. Estavam testando o quanto essa revolta ia acontecer ou não, como que a opinião pública e a imprensa iam reagir em relação a isso, e agora eles perceberam que não deu certo", disse.

Saúde