PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
4 meses

Queiroga nega que há atraso das vacinas: 'Distribuí 400 milhões de doses'

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, rebateu críticas sobre distribuição de vacinas - Mateus Bonomi/Reuters
Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, rebateu críticas sobre distribuição de vacinas Imagem: Mateus Bonomi/Reuters

Do UOL, em São Paulo

19/01/2022 17h46Atualizada em 19/01/2022 18h34

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, reclamou das críticas que recebeu sobre ter atrasado as entregas das vacinas pediátricas contra a covid-19. O chefe da pasta falou durante evento para assinatura da portaria de ajuda a cidades da Bahia atingidas pelas chuvas.

No entanto, apesar da fala do ministro, pelo menos quatro estados relataram problemas na hora de receber do Ministério da Saúde o imunizante destinado a crianças de 5 a 11 anos: Goiás, Pernambuco, Paraíba e Paraná.

Ao UOL, o presidente do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde), Carlos Lula, confirmou que houve atrasos em entregas, o que poderia comprometer as doses, e ainda contou que vacinas chegaram congeladas em alguns locais.

Queiroga disse que aceita críticas, desde que "construtivas" e que, nesses casos, procuraria melhorar. Mas também reclamou de quem cobra sobre a distribuição de doses.

"Esses que estão dizendo, quantas vacinas distribuíram? Eu distribuí 400 milhões de doses mais do que eles", disse.

O ministro também falou sobre os ex-comandantes da pasta que estiveram no cargo "no passado" e, supostamente, "nada fizeram".

"Para conversar comigo sobre atrasar campanha de vacinação, tem que distribuir no mínimo 400 milhões de doses de vacinas. Aí venha conversar comigo", concluiu.

Saúde