Falso intérprete da linguagem dos sinais afirma que tem esquizofrenia

Em Johanesburgo

O falso intérprete da linguagem de sinais que atuou na cerimônia fúnebre em homenagem ao ex-presidente sul-africano Nelson Mandela afirmou que sofre de esquizofrenia.

O herói africano

  • Prêmio Nobel da Paz por sua luta contra a violência racial na África do Sul, Nelson Mandela - ou Madiba, como é chamado na sua terra natal - passou 27 anos preso e se tornou o primeiro presidente negro daquele país.

    Clique na imagem para saber mais

Thamasanqa Jantjie, que agitava as mãos durante o discurso de Obama sem dizer nada na linguagem dos surdos, deu uma entrevista ao jornal The Star na qual afirmou sofrer de esquizofrenia e que teve um ataque no momento.

Ele disse que perdeu a concentração, começou a ouvir vozes e teve uma alucinação.

"Não consegui fazer nada. Estava sozinho em uma situação muito perigosa. Tentei me controlar e não mostrar ao mundo o que acontecia. Sinto muito", afirmou.

Cara Loenig, diretora da organização Educação e Desenvolvimento da Linguagem de Sinais da Cidade do Cabo, afirmou que Jantjie era um completa fraude e parecia "que tentava espantar as moscas perto de seu rosto".

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos