Hillary e Trump participam de debate crucial na corrida pela Casa Branca

Washington, 26 Set 2016 (AFP) - Os candidatos presidenciais Hillary Clinton e Donald Trump protagonizam nesta segunda-feira o primeiro de uma série de três debates, um confronto de grande importância para suas aspirações de chegar à Casa Branca, realizado em um ambiente de crescente tensão.

A democrata Hillary, de 68 anos, e o republicano Trump, de 70, são os aspirantes com o maior índice de rejeição registrado até o momento entre candidatos presidenciais dos dois partidos principais, e também travam uma disputa apertada nas pesquisas.

Duas pesquisas divulgadas nesta segunda-feira mostram Hillary com uma vantagem inferior à margem de erro.

A pesquisa da Universidade Quinnipiac concede a Hillary 44% de apoio e a Trump 43%, um resultado "muito apertado" que constitui um empate virtual, segundo os responsáveis opor esta análise.

No entanto, 41% dos interrogados opinam que Hillary deverá vencer no debate, contra apenas 32% que esperam uma vitória de Trump.

Enquanto isso, uma pesquisa da CNN/ORC revela uma diferença de um ponto percentual entre os dois postulantes nos estados de Pensilvânia e Colorado.

No domingo, um estudo realizado pelo jornal The Washington Post e a rede ABC News mostrou Hillary com uma vantagem sobre Trump que também estava dentro da margem de erro.

Segundo esta pesquisa, quando a consulta inclui apenas os dois principais candidatos, Hillary supera Trump por 49% a 47%, mas quando inclui os outros dois aspirantes minoritários, a ex-secretária de Estado exibe uma leve vantagem de 46% a 44%.

Se forem incluídos todos os candidatos, Hillary e Trump figuram com 41%, o aspirante do Partido Libertário, Gary Johnson, 7% e a candidata do Partido Verde, Jill Stein, 2%.

Enquanto outras pesquisas em nível nacional mostram Hillary com vantagem, a média das pequisas revelam uma estreita margem de um dígito.

As diferenças de gênero, raça e educação são claras entre ambos candidatos.

Entre os homens, 54% apoiam Trump, e 55% das mulheres apoiam Hillary.

Por ouro lado, 53% dos eleitores brancos preferem Trump, contra 37% para Hillary, que, por sua vez, recebe 69% do apoio de outras raças, enquanto o magnat fica com apenas 19%.

Trump vence Hilarry por quatro a um entre os homens brancos sem grau universitário, enquanto que a democrata conta com 57% dos votos das mulheres brancas com nível universitário.

Clinton recebe cerca de 39% de opiniões favoráveis, contra 57% que têm uma opinião desfavorável sobre ela.

Já Trump tem 38% de opiniões favoráveis e 57% desfavoráveis.

No quesito honestidade, Hillary tem as piores marcas: 33% a consideram honesta e confiável, contra 66% que acham o contrário.

No caso de Trump, 42% o acham honesto e confiável, contra 53%.

Embora os resultados das pesquisas tenham variado amplamente nos últimos dois meses, é certo que no início da campanha Hillary tinha uma enorme vantagem de dois dígitos sobre Trump, e apesar dos espetaculares gastos de campanha esta superioridade desapareceu.

Dezenas de milhões de americanos assistirão o debate de 90 minutos, organizado na Universidade de Hofstra, próxima de Nova York, e que deve quebrar recordes de audiência.

As expectativas e riscos para os dois candidatos são diferentes.

Hillary Clinton tem muito mais experiência na vida pública, mas provoca pouco entusiasmo no eleitorado em geral, ao mesmo tempo que de Trump, um populista adepto de frase bombásticas, ninguém espera que conheça de maneira profunda os temas fundamentais da agenda.

Debilitada recentemente por uma pneumonia que a afastou da campanha por vários dias, a ex-secretária de Estado e ex-senadora de 68 anos representa a continuidade de oito anos da administração de Barack Obama. Ela tem se preparado de maneira minuciosa para o debate.

Trump nunca enfrentou a pressão de um debate presidencial, mas ganhou fama como o apresentador de um reality show na TV.

O debate é o primeiro de três, que acontecerão em um período de três semanas, e será organizado por temas: a direção em que os Estados Unidos avançam, a prosperidade e a segurança.

O moderador será o jornalista Lester Holt, de 57 anos, uma personalidade respeitada que apresenta o noticiário noturno do canal NBC.

Trump não perdeu a oportunidade de reclamar do que considera um debate tendencioso.

"Lester é um democrata. É um sistema com armadilhas. São todos democratas", disse Trump ao canal conservador FoxNews.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos