Hillary acusa Trump de violar embargo a Cuba

Washington, 29 Set 2016 (AFP) - A candidata democrata à Presidência, Hillary Clinton, acusou, nesta quinta-feira (29), Donald Trump de ter violado o embargo econômico imposto a Cuba, após uma reportagem sobre uma empresa do magnata que gastou dinheiro na ilha sem a aprovação de Washington.

Hillary e sua equipe mencionaram a matéria da revista Newsweek que documenta uma viagem em 1998 de executivos da empresa Trump Hotels & Casino Resorts à ilha, onde tentavam se estabelecer no caso de os Estados Unidos flexibilizarem o embargo.

A revista afirmou que analisou os documentos que mostram que a companhia de Trump gastou ao menos 68.000 dólares em Cuba, quando era ilegal para os americanos gastar na ilha sem a aprovação do governo dos EUA.

O relato mostra que a empresa não usou o dinheiro diretamente, pois optou por canalizar os fundos através de uma firma consultora - Seven Arrows Investment and Development Corp -, com o conhecimento de Trump, para que os gastos parecessem uma obra de caridade.

Um antigo executivo de Trump que falou com a Newsweek sob anonimato e disse que a companhia não obteve a licença do governo para gastos antes da viagem.

"Trump parece ter transgredido a lei e atuado contra os interesses de nosso país, tudo para poder encher seu próprio bolso", escreveu Hillary em sua conta do Twitter, com o link do artigo no site da Newsweek.

Diante de perguntas sobre o caso, a chefe de campanha de Trump, Kellyanne Conway, quase admitiu que o embargo foi violado.

"Pelo o que entendo da reportagem, eles pagaram em dinheiro em 1998", disse à emissora ABC.

Entretanto, Trump finalmente "decidiu não investir lá", acrescentou, pois o magnata manteve uma postura "muito crítica" sobre Cuba e o governo castrista.

Os assuntos do republicano em Cuba podem ter efeito no voto do importante estado da Flórida, onde vivem mais de um milhão de cubanos-americanos.

O senador republicano pela Flórida e ex-candidato à Presidência, Marco Rubio, cujos pais saíram de Cuba, se mostrou "muito preocupado" com a reportagem.

"Espero que a campanha de Trump se adiante e responda algumas perguntas sobre isso", disse Rubio a ABC.

"Foi uma violação da lei americana se isso realmente aconteceu assim", acrescentou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos