EUA determina saída de familiares de diplomatas da RD Congo

Washington, 30 Set 2016 (AFP) - Os Estados Unidos determinaram que os familiares de seu pessoal diplomático na República Democrática do Congo abandonem o país devido ao recrudescimento da violência, informou nesta quinta-feira o departamento de Estado.

"O risco de distúrbios civis é elevado em Kinshasa e em outras grandes cidades", adverte o departamento americano de Estado.

"Devido à deterioração da situação de segurança, os membros das famílias do pessoal governamental americano receberam ordens para deixar o país a partir de 29 de setembro".

"Nos dias 19 e 20 de setembro ocorreram violentos incidentes vinculados ao processo eleitoral entre as forças da ordem e manifestantes, com mortos e danos", recorda o departamento de Estado.

A violência na República Democrática do Congo, ligada ao adiamento da eleição presidencial que deveria ocorrer este ano, já deixou 49 mortos no país.

A Constituição proíbe o presidente Joseph Kabila, no poder desde 2001, a concorrer após o final do seu mandato, no dia 20 de dezembro, mas o chefe de Estado parece não querer deixar o cargo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos