Ivanka Trump enfrenta eventual boicote de sua marca por apoio ao pai

Nova York, 27 Out 2016 (AFP) - Ivanka Trump foi durante um tempo uma das defensoras mais ferrenhas e populares de seu pai, mas seu apoio ao presidenciável republicano está gerando convocações ao boicote de sua marca de moda.

Uma campanha do Twitter chamada "Grab Your Wallet" (Segure a sua carteira), está ganhando terreno, e o gigante de moda Nordstrom está na mira dos internautas.

Uma mulher que tuíta com a conta @SheWhoVotes (Ela vota) e se identifica como uma velha cliente da Nordstrom escreveu uma carta aberta à loja com sede em Seattle pedindo que a companhia deixe de lado a "marca tóxica" de Ivanka Trump.

"Ivanka Trump está apoiando abertamente a um homem acusado de tocar e estuprar pelo menos uma dúzia de mulheres", disse a carta, datada na terça-feira, tuitada na quarta e que desde então teve mais de 1.400 compartilhamentos.

A mulher acusou a campanha de Donald Trump de promover discursos de ódio inaceitáveis contra os afroamericanos, os latinos, os judeus, os muçulmanos, as pessoas LGBT e as mulheres.

"Ela não é responsável pela conduta de seu pai, mas é responsável por sua decisão de defendê-lo", disse a carta.

A hashtag #GrabYourWallet foi adotada no Twitter por outras pessoas que pedem um boicote mais amplo dos produtos de Ivanka Trump, vendidos por muitas lojas como a Amazon, a Macy's e a Neiman Marcus.

Ivanka Trump, cuja marca vale cerca de 100 milhões de dólares, evitou na quinta-feira criticar abertamente os pedidos de boicote.

"A beleza da América é que a gente pode fazer o que quer", disse ao canal de televisão ABC.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos