Governo venezuelano acusa oposição de prejudicar diálogo com caso de narcotráfico

Caracas, 25 Nov 2016 (AFP) - O principal delegado do governo de Nicolás Maduro no diálogo sobre a crise da Venezuela acusou a oposição de usar o caso de dois sobrinhos do presidente declarados culpados por narcotráfico nos Estados Unidos para "implodir" as conversações.

"Colocaram em prática uma operação para implodir o diálogo", disse Jorge Rodríguez, principal representante de Maduro nas negociações iniciadas em 30 de outubro com mediação do Vaticano e da União de Nações Sul-Americanas (Unasul).

Rodríguez completou que, apesar da situação, o governo prosseguirá com o diálogo.

"Eles mentem, inventam bobagens e tentam criar razões para que deixemos a mesa mesa. Não vamos fazer isto", disse ao canal estatal VTV.

Algumas horas antes, o partido opositor Causa R pediu ao Ministério Público que investigue se há motivos para processar o presidente venezuelano por suposta cumplicidade com Efraín Campos Flores e Franqui Francisco Flores de Freitas, declarados culpados de planejar o envio de 800 quilos de cocaína aos Estados Unidos.

Além disso, na terça-feira um acordo aprovado pela maioria opositora no Parlamento pede ao MP e à Controladoria que iniciem averiguações pelo caso dos sobrinhos da primeira-dama, Cilia Flores.

Rodríguez afirmou que as ações dos oficiais da Agência de Combate às Drogas (DEA) dos Estados Unidos que provocaram a detenção dos dois homens estavam repletas de irregularidades. Ele chamou a prisão de ambos de "sequestro".

A justiça americana deve divulgar a sentença no dia 7 de março.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos