ONU faz apelo aos EUA sobre tradição da recepção aos refugiados

Em Genebra

  • James Robinson/AP

    2.jan.2016 - Manifestantes exibem cartazes a favor do recebimento de refugiados, em Lancaster, nos EUA

    2.jan.2016 - Manifestantes exibem cartazes a favor do recebimento de refugiados, em Lancaster, nos EUA

A ONU fez um apelo neste sábado (28) ao presidente dos Estado Unidos, Donald Trump, para que prossiga com a longa tradição de recepção aos refugiados no país e que não faça distinções de raça, nacionalidade ou religião.

Trump anunciou na sexta-feira (27) uma mudança em temas migratórios e de recepção de refugiados para deter, afirmou, a eventual entrada no território americano "de terroristas islâmicos radicais". A medida afeta alguns países muçulmanos.

Em uma declaração conjunta, a OIM (Organização Internacional para as Migrações) e a Acnur (Agência da ONU para os Refugiados) recordam que o programa americano de reassentamento "é um dos mais importantes no mundo".

Os postos de realocação oferecidos por cada país "são vitais. A OIM e o Acnur esperam que os Estados Unidos continuem desempenhando seu papel importante de líder e prossigam com sua longa tradição de proteção aos que fogem dos conflitos e das perseguições", completa o comunicado.

As duas agências responsáveis pelos migrantes e refugiados recordam ainda a Trump um princípio básico: "Estamos profundamente convencidos de que os refugiados devem receber un tratamento equitativo e oportunidades de reassentamento, independente de sua religião, nacionalidade ou raça".

A OIM e o ACNUR afirmam estar dispostos a "seguir trabalhando ativamente e de forma construtiva com o governo americano, como há décadas, para proteger os que mais necessitam".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos