Indígena é assassinado e outro ferido nos EUA por suposto crime de ódio

Chicago, 24 Fev 2017 (AFP) - Um americano matou um indígena e feriu um outro durante um tiroteio no estado do Kansas, na quarta-feira (22).

No momento do ataque, o autor gritava "saiam do meu país", acreditando que as vítimas fossem do Oriente Médio.

Os dois homens - um deles vivia nos Estados Unidos há mais de uma década - foram baleados em um bar nos arredores de Kansas City, na noite de quarta-feira (22), segundo o jornal The Kansas City Star.

As autoridades dos Estados Unidos investigam o caso como um crime de ódio. O ataque comoveu a comunidade indígena dos Estados Unidos.

No ataque, morreu Srinivas Kuchibhotla, de 32 anos, enquanto Alok Madasani, da mesma idade, ficou ferido. Ambos trabalhavam como engenheiros de sistemas de aviação no fabricante de GPS Garmin.

As autoridades prenderam um homem chamado Adam Purinton, de 51 anos, que teria dito às vítimas "saiam do meu país" antes de atirar, completou o jornal.

O caso ocorreu em meio a uma atmosfera tensa nos Estados Unidos, no qual cresce a quantidade de delitos xenófobos nos últimos meses desde a campanha presidencial e a eleição de Donald Trump.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos