Senador McCain desafia Trump a provar que seu telefone foi grampeado

Da AFP, em Washington

  • Samantha Sais/Reuters

    John McCain

    John McCain

O senador republicano John McCain desafiou neste domingo o presidente Donald Trump a provar sua acusação contra seu antecessor, Barack Obama, de ter mandado grampear seu telefone durante a campanha do ano passado, ou retratar-se pela acusação sem fundamento.

McCain, que frequentemente criticou Trump, fez a reivindicação em uma entrevista à rede de televisão CNN.

"O presidente tem duas opções, ou de se retratar, ou de dar a informação que o povo americano merece", disse McCain.

"Não tenho razão para acreditar que isso é verdade, mas também acho que o presidente dos Estados Unido poderia esclarecer isso nesse minuto", acrescentou.

"Terrível! Acabo de saber que Obama grampeou minhas linhas (telefônicas) na Trump Tower logo antes da vitória", disse Trump há alguns dias em seu Twitter, antes de pedir ao Congresso que investigue as supostas escutas.

O porta-voz de Obama, Kevin Lewis, disse em um comunicado que nem o presidente Obama nem qualquer outro funcionário da Casa Branca ordenaram que se espionasse qualquer cidadão americano e que suposições contrárias são "simplesmente falsas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos