Candidato governista no Equador exige da Odebrecht lista de subornados

Quito, 23 Mar 2017 (AFP) - O candidato governista à presidência do Equador, Lenín Moreno, exigiu nesta quarta-feira que a Odebrecht entregue a lista de funcionários equatorianos que receberam propina da empreiteira.

"Exijo da Odebrecht que apresente a lista completa de todos os corruptos", declarou Moreno em coletiva para a imprensa estrangeira em Quito.

A justiça equatoriana ainda não processou qualquer funcionário envolvido no caso Odebrecht, que é investigado pela Promotoria com base em revelações do departamento americano de Justiça de que a empreiteira pagou 33,5 milhões de dólares a funcionários equatorianos entre 2007 e 2016.

Moreno, que enfrenta no segundo turno o candidato opositor Guillermo Lasso, afirmou que a Odebrecht precisa identificar "os corruptos de ontem e de agora para que sejam submetidos à Justiça".

Ao prometer "uma grande cirurgia contra a corrupção", Moreno disse que como presidente "os corruptos de ontem e de agora irão para a prisão".

O presidente Rafael Correa revelou no sábado que "segue negociando com a Odebrecht para que entregue diretamente a lista" dos equatorianos subornados, e acusou a oposição de explorar o tema para manchar a imagem do governo.

Segundo pesquisa do instituto Cedatos publicada na véspera, Lasso lidera as intenções de voto com 50,8%, contra 49,2% para Moreno. Já o instituto Market coloca Moreno com 52,1% e Lasso com 47,9%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos