Hollande denuncia a falta de "dignidade" do candidato francês conservador Fillon

Paris, 24 Mar 2017 (AFP) - O presidente francês, François Hollande, denunciou nesta sexta-feira a falta de dignidade e responsabilidade do candidato conservador às presidenciais François Fillon, que acusou o chefe de Estado de organizar vazamentos contra ele à imprensa.

"Não quero entrar no debate eleitoral, não sou candidato, mas há uma dignidade, uma responsabilidade a respeitar. Acredito que Fillon agora se encontra para além ou abaixo" dela, declarou o chefe de Estado à rádio Franceinfo.

Na noite de quinta-feira, François Fillon denunciou um "escândalo de Estado" e acusou o presidente socialista de estar à frente de um "gabinete na sombra" que organiza vazamentos à imprensa sobre seus problemas judiciais durante um programa de televisão na France 2.

Hollande respondeu nesta sexta-feira que "felizmente há um gabinete que trabalha, mas não nos intrometemos nestes casos, e já sabem minha posição, sempre foi a independência da justiça, o respeito à presunção de inocência e não interferir nunca".

Fillon viu sua candidatura balançar após as revelações no fim de janeiro sobre os supostos empregos fictícios de sua esposa, Penelope Fillon, e de dois de seus filhos como assistentes parlamentares.

Estas revelações levaram ao seu indiciamento na semana passada - a primeira vez que isso ocorreu com um candidato principal às presidenciais francesas - por desvio de fundos públicos.

Ganhador de surpresa das primárias da direita, Fillon, de 63 anos, que foi favorito das pesquisas, se encontra agora atrás da candidata da extrema-direita, Marine Le Pen, e de Emmanuel Macron, candidato de centro e ex-ministro de Hollande.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos