Raúl Castro diz que Lula sofre 'perseguição política' para não ser candidato

Em Havana

  • Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

O presidente de Cuba, Raúl Castro, afirmou nesta sexta-feira (14) que o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva sofre uma "perseguição política", que busca frustrar sua candidatura às eleições de 2018 no Brasil.

"Ao companheiro Luiz Inácio Lula da Silva, vítima de perseguição política e de manobras golpistas, expressamos nossa solidariedade diante da tentativa de impedir sua candidatura a eleições diretas com uma inabilitação judicial", disse Castro no encerramento da primeira sessão do Parlamento cubano, transmitida pela TV estatal.

"Lula, Dilma Rousseff, o Partido dos Trabalhadores e o povo brasileiro terão sempre Cuba a seu lado", destacou o presidente cubano. Outro líder latino-americano a prestar solidariedade ao petista nesta sexta foi o ex-presidente do Uruguai José Mujica. "Querido Lula, as classes sociais existem e as dominantes não suportam que os submetidos disputem o poder. A luta continua e continuará apesar dos juízes e da imprensa", afirmou.

Lula foi condenado na quarta-feira (12) a nove anos e seis meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. O ex-presidente, alvo de outros quatro processos judiciais, nega todas a acusações e se diz vítima de uma conspiração para impedir sua candidatura. Apesar da sentença, Lula afirmou que será candidato à Presidência em 2018.

Em coletiva, Lula contesta sentença de Sérgio Moro

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos