Presidente Mugabe faz discurso cercado por militares e não renuncia

  • Jekesai Njikizana/AFP

    O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, no dia 8 de novembro

    O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, no dia 8 de novembro

O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, discusou em rede de televisão neste domingo (19) cercado de militares e não anunciou sua renúncia ao cargo, como haviam antecipado fontes próximas ao chefe de Estado.

Mugabe, que enfrenta a insubordinação militar e de seu partido político desde meados da semana passada, disse que o congresso do partido (governante) está previsto para daqui a algumas semanas e ele irá presidi-lo.

O pronunciamento ocorreu horas depois de ele ter sido destituído como líder do seu partido e foi o primeiro depois que os militares tomaram o controle do país. O presidente falou sobre a "necessidade de realizar ações para devolver o país à normalidade".

A mensagem foi transmitida em um dia marcado pelo ultimato enviado pela Zanu-PF (União Nacional Africana de Zimbábue-Frente Patriótica, partido fundado por Mugabe, para que o presidente renuncie antes desta segunda-feira (20) ou então será impulsionada uma moção de censura no Parlamento.

A Zanu-PF o destituiu como número do partido e nomeou no seu lugar o ex-vice-presidente Emmerson Mnangagwa, além de nomear este último como candidato para as eleições presidenciais de 2018.

Mugabe é destituído de seu próprio partido e tem ultimato para renunciar

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos