PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Comissário de DH da ONU não se apresentará a novo mandato

20/12/2017 19h32

Nações Unidas, Estados Unidos, 20 dez 2017 (AFP) - O comissário de Direitos Humanos da ONU, Zeid Ra'ad Al Hussein, renunciou ao cargo - a partir do ano que vem - argumentando que desistirá de tentar um novo mandato devido ao "atual contexto geopolítico", segundo um comunicado ao qual a AFP teve acesso.

"Decidi não tentar um segundo mandato de quatro anos. Fazê-lo, no atual contexto geopolítico, poderia implicar ajoelhar-me para suplicar, silenciar uma declaração de defesa, ceder a independência e a integridade da minha voz, que é a vossa voz", escreveu Al Hussein à sua equipe em um e-mail ao qual a AFP teve acesso.

Em uma entrevista com a AFP esta semana, o comissário rejeitou a ideia de "conspirar" com os responsáveis políticos para garantir um segundo mandato.

Sem mencionar diretamente Donald Trump em seu e-mail, o diplomata teria recebido, segundo a imprensa americana, pressões de parte do secretário-geral da ONU, António Guterres, para que moderasse suas críticas ao presidente americano, Donald Trump.

Zeid alertou, na entrevista com a AFP, sobre os repetidos ataques de Trump aos meios de comunicação, que, segundo disse, poderiam gerar violência contra os jornalistas.

Trump criticou nesta quarta-feira a ONU, ameaçando reduzir as contribuições financeiras dos Estados Unidos, o principal contribuinte, se a organização criticar novamente o reconhecimento, por seu governo, de Jerusalém como capital de Israel.

Internacional