Trump quer militares na fronteira com o México enquanto caravana de migrantes avança rumo aos EUA

Em Washington

  • Jose de Jesus Cortes/Reuters

O presidente Donald Trump afirmou nesta terça-feira (3) que está estudando posicionar o Exército na fronteira com o México, algo que descreveu como um grande passo diante do fato de que uma caravana de migrantes centro-americanos avança através do país vizinho.

"Vamos proteger nossa fronteira com nosso Exército", afirmou durante uma reunião com os líderes dos Estados bálticos. 

Uma caravana, integrada por 1.500 migrantes centro-americanos, partiu no dia 26 de março da cidade mexicana de Tapachula, na fronteira com a Guatemala, e pretende chegar à fronteira com os Estados Unidos. A marcha tem como lema "Todos Somos Americanos de Nascimento".

Com a caravana, mulheres, homens e crianças de Guatemala, El Salvador e Honduras querem demonstrar o que sofrem na viagem do México para os Estados Unidos.

Na segunda, pelo segundo dia consecutivo, o chefe de Estado americano foi ao Twitter criticar o México e a caravana denominada "Via-crúcis Migratória 2018", bem como o próprio Congresso americano.

"O México tem o poder absoluto para não deixar que esta enorme 'caravana' de pessoas entre em nosso país. Devem interrompê-la em sua fronteira norte", escreveu Trump.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos