PUBLICIDADE
Topo

Internacional

"Se não fosse eu, estaríamos em guerra com a Coreia do Norte", diz Trump

O presidente dos Estados Unidos afirma que as conversas com o líder norte-coreano "estão indo bem" - AFP
O presidente dos Estados Unidos afirma que as conversas com o líder norte-coreano "estão indo bem" Imagem: AFP

Em Washington

03/07/2018 15h32

O presidente americano, Donald Trump, assegurou nesta terça-feira (3) que as conversas com a Coreia do Norte estão fazendo progressos e se vangloriou de ser pessoalmente responsável por evitar um conflito com um país detentor de armas nucleares.

"Muitas boas conversas com a Coreia do Norte - estão indo bem! Enquanto isso, sem Lançamento de Foguetes, ou Testes Nucleares em 8 meses. Toda Ásia está emocionada. Apenas o Partido da Oposição, que inclui as Fake News, está reclamando. Se não fosse eu, estaríamos em guerra agora com a Coreia do Norte!", tuitou.

Trump teve uma cúpula histórica com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, em 12 de junho em Singapura, durante a qual conversaram sobre a desnuclearização da península coreana. Resta estabelecer um calendário e as modalidades concretas para o desmantelamento do arsenal nuclear norte-coreano.

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, viajará para a Coreia do Norte de 5 a 7 de julho para acompanhar o diálogo sobre esses assuntos.

Nos últimos dias, citando várias fontes anônimas, a imprensa americana noticiou que os serviços de Inteligência tinham informações de que Pyongyang estaria tentando esconder parte de seu arsenal nuclear.

E, apoiando-se em imagens de satélites, um grupo de observação assegurou no mês passado que operações e obras de infraestrutura continuavam na central nuclear de Yongbyon.

Ontem, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, negou-se a confirmar essas revelações.

"Acho que um certo número de coisas aconteceu. Primeiro, não vimos um lançamento de mísseis nos últimos oito meses. Não vimos explosões nucleares. E, mais uma vez, essas conversas podem continuar evoluindo", indicou a porta-voz.

Um relatório do Axios sugere que, se as negociações forem bem sucedidas, Trump poderá convidar Kim para Nova York em setembro.

Por sua vez, o Departamento de Estado americano confirmou que Pompeo havia falado por telefone com seu colega russo, Serguei Lavrov.

Heather Nauert, porta-voz do Departamento de Estado, indicou que a próxima visita de Pompeu à Coreia do Norte foi abordada nesta conversa, assim como a guerra na Síria e os preparativos para a próxima cúpula entre Trump e seu colega russo Vladimir Putin.

Internacional