Após pressão, militares argentinos alcançam aumento salarial de 20%

Buenos Aires, 12 Jul 2018 (AFP) - O presidente argentino, Mauricio Macri, aprovou nesta quinta-feira (12) um aumento salarial de mais de 20% para os membros das Forças Armadas, após ter anunciado na semana passada um reajuste de 8%, que produziu um mal-estar entre os militares.

O anúncio foi feito durante um encontro entre o ministro de Defesa, Oscar Aguad, e os chefes das Forças Armadas na residência oficial de Olivos (periferia norte de Buenos Aires), revelou um comunicado da pasta.

Segundo eles, Macri "explicou que se realizou um esforço orçamentário para recompor salários, hierarquizar as escalas".

A decisão foi anunciada depois do anúncio de um aumento salarial de 8% e a intenção do governo de destinar tarefas de segurança às Forças Armadas, gerando um mal-estar que chegou a suspender o tradicional desfile militar de 9 de julho.

"Me responsabilizo pelo reajuste de 8% que gerou mal-estar com as Forças Armadas, foi um erro e está sendo corrigido", reconheceu Aguad.

Entre janeiro e maio, o instituto oficial de estatísticas avaliou em 11,2% o aumento acumulado dos preços.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos