PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Bill Cosby é condenado a no mínimo três anos e enviado à prisão

25/09/2018 19h42

Norristown, Estados Unidos, 25 Set 2018 (AFP) - O ator americano Bill Cosby foi condenado nesta terça-feira (25) a entre três e 10 anos de reclusão por agressão sexual por um juiz da Pensilvânia, que ordenou sua prisão imediata.

Em abril, Cosby, de 81 anos, foi declarado culpado de drogar e agredir sexualmente Andrea Constand, de 45 anos, em sua mansão da Filadélfia há 14 anos.

Cosby, que não mostrou nenhuma reação ao ouvir a sentença, deverá cumprir a pena em isolamento. Poderá solicitar a liberdade condicional depois de cumprir ao menos três anos, e a solicitação será revisada por uma comissão especial. Se for rejeitada, pode continuar apresentando-a até completar um máximo de 10 anos na prisão.

Joseph Green, seu advogado, anunciou que recorrerá da sentença e solicitou a liberdade sob fiança para seu cliente até que a apelação seja resolvida. Mas o juiz a negou e ordenou sua detenção imediata.

Assim, Bill Cosby, de 81 anos e quase cego, saiu algemado do tribunal.

"O senhor Cosby está muito bem. Absorveu isto bem e sabe que Deus olha por ele. Sabe que isto são mentiras", disse o porta-voz do ator, Andrew Wyatt

Antes da sentença, a defesa já tinha solicitado que Cosby cumprisse sua sentença em prisão domiciliar, mas o promotor do condado de Montgomery, Kevin Steele, afirmou que o condenado não era elegível para esta forma de cumprimento da pena.

A sentença de 3 a 10 anos é significativamente inferior aos 30 anos de reclusão que o ator enfrentava inicialmente, antes de o promotor e a defesa chegarem a um acordo, na segunda-feira, para que as três acusações que originalmente pesavam contra ele se juntassem em uma, o que reduziu a pena automaticamente.

O juiz ordenou, além disso, que o ex-comediante fosse incluído no registro de predadores sexuais violentos da Pensilvânia.

Um primeiro julgamento pelo mesmo caso, realizado no ano passado, foi anulado depois que o júri não conseguiu chegar a um veredito unânime após 52 horas de deliberações.

Cosby estava, desde então, em prisão domiciliar, após pagar uma fiança de um milhão de dólares.

Respeitado, querido por milhões de pessoas e muito premiado, Bill Cosby era considerado uma das figuras mais importantes da comunidade negra nos Estados Unidos.

Mas desde o surgimento da primeira acusação, em 2014, mais de 60 mulheres denunciaram que foram vítimas de abuso sexual por parte do ator, que interpretava Cliff Huxtable, o afável pai de família na série "The Cosby Show" (1984-1992).

No entanto, os fatos alegados eram antigos e haviam prescrito, com exceção de um caso, o de Constand, que foi a julgamento.

Debaixo de chuva, na terça-feira de manhã, só havia duas pessoas apoiando o ator, cujo rosto desapareceu das telas de todo o país quando as reprises de "The Cosby Show" foram excluídas da programação de todos os canais.

Tentando um último gesto de dignidade, um sorridente William Henry Cosby Jr levantou ostensivamente o queixo quando um fã gritou: "Mantenha a cabeça erguida, Bill!".

Sua condenação é um marco para os movimentos #MeToo e Time's Up, apesar de Bill Cosby ter sido acusado em dezembro de 2015, dois anos antes de ser revelado o caso Weinstein, que deu origem a ambos os movimentos contra o abuso sexual e o sexismo.

"Queria 30 anos", disse Chelan Lasha, uma das várias mulheres que afirmam ter sido agredidas sexualmente por Cosby e testemunha no julgamento. "Mas estou muito feliz de saber que o Sr. Cosby passará um tempo na cadeia".

- Cai um ídolo -William Henry Cosby Jr. foi o primeiro ator ator negro a ocupar um papel de protagonista em uma série de TV de sucesso: "I Spy". Foi também o primeiro negro a ganhar um Emmy, o maior prêmio da TV americana, por seu papel nesta série de 1966. Conquistou outros dois, em 1967 e 1968, algo inédito na época.

Antes da TV, Cosby trabalhou no teatro e foi nos palcos que começou a imprimir sua marca na cultura popular dos Estados Unidos.

Suas apresentações marcaram várias gerações de humoristas, como Jerry Seinfeld, por sua capacidade de trazer o público para seu universo.

Apesar de passagens pelo cinema com "Aconteceu num sábado" (Uptown Saturday night), com Sidney Poitier, ou "Bob e Carol & Ted e Alice", foi na TV que se consagrou, principalmente com "The Cosby Show", que criou e atuou entre 1984 e 1992.

Esta série sobre uma família negra burguesa, unida em torno da figura patriarcal de Cliff Huxtable, um respeitado ginecologista com enorme senso de humor, lhe valeu dois Globos de Ouro e muitos outros prêmios, e se transformou em um dos maiores sucessos da história da televisão.

"Não teríamos provavelmente" um Barack Obama na Casa Branca "sem The Cosby Show", avaliou em 2013 a apresentadora de TV Oprah Winfrey. "Porque The Cosby Show mostrou aos Estados Unidos uma maneira de ver os negros e a cultura negra que desconheciam".

Internacional