PUBLICIDADE
Topo

Internacional

ONU diz que não há pontos de saída israelenses em túneis na fronteira com Líbano

19/12/2018 19h01

Nações Unidas, Estados Unidos, 19 dez 2018 (AFP) - A investigação da ONU após a descoberta de quatro túneis na fronteira entre Líbano e Israel não estabeleceu até o momento que estes tiveram saídas no lado israelense, declarou nesta quarta-feira (19) o secretário-geral adjunto das Operações de Manutenção da Paz das Nações Unidas, Jean-Pierre Lacroix.

"Uma investigação profunda para estabelecer as trajetórias e os pontos de origem dos túneis identificados é uma tarefa complexa. Os túneis estão localizados entre 29 e 46 metros debaixo da terra, são difíceis de detectar e estão perto de zonas sensíveis para os dois lados. Embora constituam uma violação grave à resolução 1701, os túneis não parecem ter pontos de saída no lado israelense", assinalou um funcionário da ONU.

"Com base em suas próprias conclusões, a força da ONU no Líbano confirmou a existência de quatro túneis ao sul da Linha Azul", disse.

A Linha Azul foi traçada em 2000 pela ONU depois da retirada israelense do Líbano.

Israel solicitou à ONU que condene o Hezbollah, grupo ao qual as autoridades israelense acusam de fabricar túneis, se infiltrar em Israel do Líbano para sequestrar ou matar soldados ou civis israelenses e tomar posse de uma parte do território israelense em caso de hostilidades.

prh/elm/mps/dg/cb

Internacional