PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Piñera destitui chefe da Polícia chilena após morte de mapuche

20/12/2018 19h51

Santiago, 20 dez 2018 (AFP) - O chefe da Polícia Chilena, general Hermes Soto, foi destituído nesta quinta-feira diante de novas revelações sobre o assassinato, há mais de um mês, de um jovem mapuche interpelado pelas forças especiais na região de Araucanía.

O general Soto, que havia assumido o comando da Polícia em março, foi destituído pelo presidente Sebastián Piñera um dia após a divulgação de vídeos da operação policial que provocou a morte de Camilo Catrillanca, nos quais é possível ver que o jovem indígena não representava qualquer ameaça, como afirmaram os policiais.

"Cheguei à conclusão de que os Carabineiros do Chile precisam de uma nova liderança", disse Piñera ao anunciar a saída de Soto, empossado em 14 de março, três dias após o início do novo governo, em meio a denúncias de corrupção na instituição.

Em entrevista coletiva na véspera, Soto afirmou que a revelação dos novos vídeos o pegou de "surpresa", após garantir que não havia imagens do incidente.

A morte de Catrillanca com um tiro na nuca agitou os ânimos na região de Araucanía, no sul do Chile, onde está a maior parte das comunidades mapuches em conflito de terras com o Estado.

Ao menos 100 atos de violência, como ataques incendiários e confrontos com a polícia, foram registrados na região desde a morte de Catrillanca, de 24 anos.

pa/lr

Internacional